Arnaldo de Torroja

Arnaldo de Torroja (em catalão: Arnau de Torroja) (1110? — 1184) foi um cavaleiro catalão e o nono Grão-Mestre dos Cavaleiros Templários.

Arnaldo de Torroja
Nascimento 1110
Morte 1184 (74 anos)
Ocupação Cavaleiro, Grão-Mestre

Vida PessoalEditar

Embora não se saiba sua data de nascimento, ele estava muito velho em sua morte,por volta de 70 anos, quando ele foi eleito Grão-Mestre. Ele havia servido na ordem por muitos anos e foi o Mestre dos Templários em ambas as Coroa de Aragão e Provença.

Registro MilitarEditar

ReconquistaEditar

A carreira militar de Torroja tinha sido focada principalmente na Reconquista, lutando contra os muçulmanos para a Coroa de Aragão e de Portugal, mas foi principalmente ativo em Aragão. Sua nomeação como Grão-Mestre foi provavelmente devido a sua imagem como um estrangeiro ou seja, um templário experiente de quem a base do poder estava fora da Terra Santa. Ele recorreu à ordem como o anterior Grão-Mestre Odo de St Amand tinha se envolvido na política de Jerusalém, mas ele quis dizer que Torroja era inexperiente na situação da "política dos Estados Cruzados". Ele se tornou o novo líder da Ordem em 1181.

Conflito com os HospitaláriosEditar

Durante o reinado do Grão-Mestre dos Cavaleiros Hospitalários atingiu um novo pico de sua influência. Havia rivalidade entre as ordens anteriormente, mas o partidarismo em face da pressão dos muçulmanos renovados era inaceitável. Os dois Grãos-Mestres reuniram-se para a mediação com o Papa Lúcio III e o Rei Balduíno IV e os problemas foram resolvidos. Na verdade Torroja é registrado como um diplomata hábil a si próprio como um mediador entre diversos grupos políticos no Leste. Ele também realizou com êxito as negociações de paz com Saladino após incursões por Reinaldo de Châtillon, na Transjordânia.

Embaixada da EuropaEditar

Em 1184, Torroja estabelecido como o Patriarca Heráclio e Grão-Mestre Roger de Moulins dos Cavaleiros Hospitalários conseguiu o apoio europeu para o Reino de Jerusalém. Eles planejavam visitar a Itália, Inglaterra e França, mas ele adoeceu e morreu em Verona em 30 setembro de 1184. Foi sucedido como Grão-Mestre por Gérard de Ridefort.

NotasEditar

FontesEditar

  • Demurger, Alain (2005). Les Templiers, une chevalerie chrétienne au Moyen Âge (em francês). [S.l.]: Seuil. p. 611