Abrir menu principal

Arquitetura industrial refere-se à produção arquitetônica resultante do processo de industrialização, seja ela relacionada ou não com um edifício destinado à atividade produtiva. Inclui, nesse sentido amplo, edifícios pré-fabricados, ou destinados ao funcionamento de meios de transporte, etc. Também é chamada, com maior precisão, de "arquitetura do processo de industrialização".[1] As pesquisas acerca desta temática têm sido chamadas de "arqueologia industrial", ou ainda, de estudos sobre "patrimônio industrial".[2]

Referências

  1. KÜHL, 2009, p. 34.
  2. KÜHL, 2009, p. 45.

BibliografiaEditar

  • KÜHL, Beatriz Mugayar. Arquitetura do ferro e arquitetura ferroviária em São Paulo: reflexões sobre a sua preservação. São Paulo, Ateliê Editorial/Fapesp/Secretaria de Cultura, 1998. link.
  • ______. Preservação do Patrimônio Arquitetônico da Industrialização. Cotia: Ateliê, 2009. link.
  • ROSA, Wilhelm. Arquitetura industrializada: a evolução de um sonho à modularidade. 2007. Dissertação (Mestrado em Design e Arquitetura) - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. link.
  • TICCIH. The Nizhny Tagil Charter for the Industrial Heritage. The International Committee for the Conservation of the Industrial Heritage: Nizhny Tagil, 2003. [Tradução: Carta de Nizhny Tagil sobre o patrimônio industrial, link.]
  Este artigo sobre arquitetura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.