Abrir menu principal

Associação Fonética Internacional

Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde agosto de 2019). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde agosto de 2019). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
International Phonetic Association
(IPA)
Tipo Empresa privada limitada por garantia
Fundação 1886
Propósito Estudo científico da fonética
Presidente Patricia Keating[1]
Fundador(a) Paul Passy
Organização
Organização de origem Journal of the International Phonetic Association
Sítio oficial www.internationalphoneticassociation.org

A Associação Fonética Internacional (em língua inglesa, International Phonetic Association) é uma organização que promove o estudo científico da fonética e várias aplicações práticas dessa ciência. A maior contribuição da associação para a comunidade acadêmica é o Alfabeto fonético internacional — uma notação para a representação fonética de todas as línguas. A associação publica a revista Journal of the International Phonetic Association.

HistóricoEditar

Em 1886, em Paris, um pequeno grupo de professores de língua formou uma associação para encorajar o uso da notação fonética em escolas a fim de ajudar as crianças a adquirirem uma pronúncia de línguas estrangeiras realista e também para ensinar leitura às jovens crianças. O grupo, liderado por Paul Passy, intitulou-se Dhi Fonètik Tîtcerz’ Asóciécon (FTA). Em janeiro de 1889, o nome da Associação foi mudado para L’Association Phonétique des Professeurs de Langue Vivantes (AP) e em 1897 para L’Association Phonétique Internationale (API) – em inglês, a International Phonetic Association (IPA). O apogeu da Associação, em número de membros associados e influência na educação, se deu por volta de 1914, quando contava com 1751 membros em 40 países. A Primeira Guerra Mundial e suas consequências interromperam severamente as atividades da Associação e o Journal não teve suas publicações retomadas até o ano de 1922.

Desenvolvimento do alfabetoEditar

O intuito inicial do grupo era criar uma série de símbolos fonéticos aos quais diferentes articulações pudessem ser aplicadas, a fim de que cada língua teria um alfabeto particular aos sons daquela língua. Eventualmente, foi decidido que um alfabeto universal, com os mesmos símbolos sendo usados para o mesmo som em diferentes línguas, era o ideal. O desenvolvimento do Alfabeto Fonético Internacional progrediu rapidamente até a virada do século XX. Desde então, houve várias mudanças ao Alfabeto com adições e subtrações indicadas pelos avanços da ciência fonética.

ExamesEditar

A Associação Fonética Internacional tem também administrado exames em fonética desde 1908, expedindo Certificados de Proficiência em fonética em inglês, francês ou alemão.

Referências

BibliografiaEditar

  • International Phonetic Association. (1999). Handbook of the International Phonetic Association: A guide to the use of the international Phonetic Alphabet. Cambridge: Cambridge University Press.


  Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.