Abrir menu principal

Atividade (engenharia de software)

Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde abril de 2017). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.

No processo de desenvolvimento de sistemas, atividade é definida como um comportamento ou uma ação para a qual possa ser visualizado um início e um fim; isto é, algo passível de execução.

As execuções de uma atividade podem ser identificadas em termos de entrada e saída de entidades específicas ou de atributos pertencentes a entidades específicas. Por exemplo, a execução simples de uma atividade chamada "Receber Pedido" lida com a entrada de uma certa informação sobre um particular documento e resulta na criação de uma instância da entidade "Pedido".

Atividades podem ser levantadas pela análise do ciclo de vida do negócio e do ciclo de vida das entidades, dentro do escopo do desenvolvimento de um projeto (por exemplo, produtos, ordens e fornecedores), identificando, então, as atividades necessárias para a criação e gerenciamento do negócio e as entidades manipuladas por estes.

É recomendável que o nome atribuído a uma atividade seja formado pela combinação de um verbo e um substantivo. O substantivo é normalmente o nome de uma entidade de dados ou atributo. Por exemplo: Receber Pedido, Emitir Fatura, Encerrar Contrato, Calcular Saldo de Conta. Pedido, Fatura e Contrato são nomes de entidades cujas ocorrências são manipuladas durante a execução da atividade. Conta é um tipo de entidade com um atributo Saldo que é modificado pela atividade Calcular Saldo de Conta.

A descrição de uma atividade deve definir uma única execução sua (instância), exprimindo o que ela faz e como ela o faz. Quem a executa, quando ela é executada ou como ela é executada não são questões fundamentais para a sua existência. É recomendável também apresentar na descrição o conjunto de pré-condições para uma execução da atividade e as pós-condições que podem surgir dessa execução.

ReferênciasEditar

  • Modelagem de Objetos através da UML, José Davi Furlan, Makron Books, 1998.
  • Análise Essencial de Sistemas, MCMENAMIN, Stephen e PALMER, John F., McGraw Hill, 1991.
  • Strategic Data Planning Methodologies, James Martin, Savant Research Studies, 1980.

Ver tambémEditar