Ato de Contrição

Prece penitencial cristã

O Ato de Contrição é uma oração cristã que expressa a tristeza do pecador pelos seus pecados realizados. Pode ser utilizado em um serviço litúrgico ou em particular, como em uma oração.

Utilizado na Igreja Católica, Luterana e Anglicana, cada qual com seu próprio texto.

A Igreja Católica aconselha o uso especialmente como acompanhamento aos salmos de penitência.

TextosEditar

Versão em LatimEditar

Deus meus, ex toto corde paenitet me omnium meorum peccatorum, eaque detesto, quia peccando, non solum poenas a te iuste statutas promeritus sum, sed praesertim quia offendi te. Summum Bonum, ac dignum qui super omnia diligaris. Ideo firmiter propono, adiuvante gratia tua, de cetero me non peccatorum peccandique occasiones proximas fugiturum. Amen.

Tradução para o PortuguêsEditar

Ó meu Deus, com todo o meu coração eu me arrependo de todos os meus pecados,
detesto os pecados, porque pecando,
eu sinceramente me arrependo - e não apenas pelas justa punição, mas acima de tudo porque O ofendi, Bem supremo, e merecedor de todo meu amor. Estou firmemente resolvido, com a ajuda da Sua Graça, a confessar os meus pecados e evitar as próximas ocasiões de pecado.

Versão ReduzidaEditar

Ó meu Jesus que morreste na cruz, para nos salvar
Eu me arrependo dos meus pecados e prometo não mais pecar.
Amém.

Versão Católica - SimplesEditar

Meu Deus, porque sois tão bom, tenho muita pena de Vos ter ofendido. Ajudai-me a não tornar a pecar. Amém.

Versão CatólicaEditar

Primeira versão:
Meu Deus, porque sois infinitamente bom,
e eu Vos amo de todo o meu coração,
pesa-me ter-Vos ofendido,
e, com o auxílio da Vossa divina graça,
proponho firmemente emendar-me
e nunca mais Vos tornar a ofender.
Peço e espero o perdão das minhas culpas
pela Vossa Infinita Misericórdia.
Amém.
Segunda versão:
Senhor Jesus Cristo,
Deus e homem verdadeiro,
Criador e Redentor meu,
por serdes Vós Quem sois,
sumamente bom e digno
de ser amado sobre todas as coisas,
e porque Vos amo e estimo,
pesa-me, Senhor,
de todo o meu coração,
de Vos ter ofendido;
pesa-me também,
por ter perdido o céu
e merecido o inferno,
e proponho firmemente,
ajudado com o auxílio
da Vossa Divina Graça,
emendar-me e nunca mais
vos tornar a ofender,
e espero alcançar
o perdão das minhas culpas,
pela Vossa Infinita Misericórdia.
Amém.
Terceira versão:
Meu bom Jesus, crucificado por minha culpa, estou muito arrependido por ter feito pecado, pois ofendi a vós tão bom, e mereci ser castigado neste mundo e no outro; mas perdoai-me, Senhor, não quero mais pecar. Amém.

Versão AnglicanaEditar

Poderoso e Misericordioso Pai;
Nós temos errado, e desviamos do teu caminho como ovelhas perdidas.
Temos acompanhado muito os dispositivos e os desejos de nossos corações.
Pecamos contra as tuas santas leis.
Nós deixamos de fazer as coisas que deveríamos ter feito;
E nós temos feito as coisas que não deveríamos ter feito;
E não há saúde em nós.
Mas tu, ó Senhor, tem piedade de nós, pobres pecadores.
Espere tu, ó Deus, que confessemos nossas falhas.
Restaure Tu, quem está arrependido, de acordo com tuas promessas declaradas humanidade em Cristo Jesus nosso Senhor.
E, ó Pai Misericordioso, por sua causa, Para que possamos seguir uma vida piedosa, justa e sóbria, para a glória do teu santo Nome. Amém

Versão LuteranaEditar

Ó Todo-Poderoso Deus, Pai misericordioso,
Eu, pecador, miserável, confesso a vós todos os meus pecados e iniqüidades,
com os quais eu vos ofendi e justamente tenho merecido o seu castigo agora e para sempre.
Mas eu sinceramente me arrependo por eles e sinceramente me arrependo deles,
peço a sua infinita misericórdia,
por causa do santo, inocente,
sofredor e morto, seu amado filho, Jesus Cristo,
para ser misericordioso e compassivo para mim, um pobre pecador.

Ver tambémEditar