Abrir menu principal
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde janeiro de 2017). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Aureto de césio
Alerta sobre risco à saúde
Identificadores
Número CAS 12256-37-0
SMILES
Propriedades
Fórmula molecular CsAu
Aparência Cristais amarelos
Ponto de fusão

580 °C, 853 K, 1076 °F

Estrutura
Estrutura cristalina Cúbica de corpo centrado (ccc)
Parâmetro de rede a = 4.24Å[1] Å
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Aureto de césio (CsAu) é um composto iônico contendo o íon incomum Au descoberto pela primeira vez em 1978 no laboratório de Joseph Lagowski.[carece de fontes?] Ele é obtido por meio do aquecimento de uma mistura estequiométrica de césio e ouro. A solução em amoníaco líquido é castanha, e o sal no estado sólido é amarelo (a cor de ambos os metais que compõem o composto); o aduto de amônia (CsAu · nNH3) é azul escuro. Apesar de ser um composto formado por dois metais, CsAu carece de propriedades metálicas, tais como brilho metálico, maleabilidade e condutibilidade elétrica, comportando-se tipicamente como um sal iônico, Cs+Au. O íon aureto possui a mesma configuração eletrônica de um átomo neutro de mercúrio, e mantém-se estável graças ao efeito do par inerte.[2]

O composto reage violentamente com a água, produzindo hidróxido de césio, ouro metálico, e gás hidrogênio; em amoníaco líquido pode ser feito reagir com uma resina de permuta iônica específica de césio para produzir aureto de tetrametilamônio, N(CH3)4Au.[carece de fontes?] A estabilidade do íon aureto se deve à afinidade eletrônica relativamente elevada do ouro e a estabilidade da configuração eletrônica 6s2 devido ao efeito par inerte.

ReferênciasEditar

  1. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome ZAAC1
  2. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/m/pubmed/23822069/