Bandeirantes a Caminho das Minas

pintura de Oscar Pereira da Silva

Bandeirantes a Caminho das Minas (ou Entrada para as Minas) é uma pintura de Oscar Pereira da Silva, feita entre 1920 e 1921 a partir da gravura Transmigrações para as Minas, de autoria anônima, contida no livro História Geral do Brasil, de Francisco Adolfo de Varnhagen.[1]

Bandeirantes a Caminho das Minas
Autor Oscar Pereira da Silva
Data 1920
Gênero pintura histórica
Técnica tinta a óleo
Dimensões 86 centímetro x 126 centímetro
Encomendador Afonso d'Escragnolle Taunay
Localização Museu do Ipiranga
Sound-icon.svg Descrição audível da obra no Wikimedia Commons
Recurso audível (info)
Este áudio foi inserido no verbete em 12 de fevereiro de 2020 e pode não refletir mudanças posteriores (ajuda com áudio).

Graças ao momento histórico retratado, de expansão territorial do Brasil, a obra é considerada no gênero de pintura histórica e, encontra-se, desde a sua realização, sob a guarda de Museu Paulista. Afonso d'Escragnolle Taunay, diretor da instituição quando o quadro foi produzido, foi quem encomendou a criação da obra.[1]

Tanto esta pintura, assim como as outras produzidas por Pereira da Silva para o Museu Paulista, foram colocadas na sala "Antiga Iconografia Paulista".[2]

A pintura retrata elementos como armas de fogo, árvores, botas, cães, cavalos, chapéus, cintos e, principalmente, bandeirantes.

DescriçãoEditar

A obra foi produzida com tinta a óleo. Suas medidas são: 86 centímetros de altura e 126 centímetros de largura.
Faz parte de Coleção Museu Paulista e o seu número de inventário é 1-19191-0000-0000.

Ver tambémEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Bandeirantes a Caminho das Minas

Referências

  1. a b Junior, Carlos Lima (3 de dezembro de 2018). «Da pena ao pincel: o passado paulista (re)criado nas encomendas de Afonso Taunay a Oscar Pereira da Silva». Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  2. Júnior, Carlos Rogério Lima (2015). «Um artista às margens do Ipiranga: Oscar Pereira da Silva, o Museu Paulista e a reelaboração do passado nacional». Consultado em 11 de fevereiro de 2020