Basaltos de Decão

Visão de satélite oblíqua dos Basaltos de Decão

Basaltos de Decão são uma grande província ígnea localizada no planalto Decão, no centro-oeste da Índia. Eles são uma das maiores características vulcânicas da Terra e consistem em várias camadas de basalto de inundação solidificada que, juntas, têm mais de 2.000 m de espessura, cobrem uma área de c. 500.000 km²,[1] e têm um volume de c. 1.000.000 km³.[2] Originalmente, os basaltos de Decão podem ter coberto c. 1.500.000 km²,[3] com um volume original correspondentemente maior.

HistóriaEditar

Os basaltos de Decão começaram a se formar 66,25 milhões de anos atrás,[3] no final do período Cretáceo. A maior parte da erupção vulcânica ocorreu nas Gates Ocidentais cerca de 66 milhões de anos atrás. Esta série de erupções pode ter durado menos de 30.000 anos.[4]

Efeito sobre extinções em massa e climaEditar

A liberação de gases vulcânicos, particularmente dióxido de enxofre, durante a formação dos basaltos contribuiu para as mudanças climáticas. Os dados apontam para uma queda média na temperatura de cerca de 2°C neste período.[5]

Devido à sua magnitude, os cientistas especularam que os gases liberados durante a formação dos basaltos de Decão desempenharam um papel no evento de extinção do Cretáceo-Paleogeno (K-Pg) (também conhecido como a extinção Cretáceo-Terciário ou K-T).[6] Tem sido teorizado que o resfriamento súbito devido a gases vulcânicos sulfurosos liberados pela formação dos basaltos e as emissões de gases tóxicos podem ter contribuído significativamente para o K-Pg, assim como outras extinções em massa.[7] No entanto, o consenso atual mais popular entre a comunidade científica é que a extinção foi provocada pelo evento de impacto de Chicxulub na América do Norte, que teria produzido uma nuvem de poeira que bloqueou a luz solar, o que matou grande parte da vida vegetal e reduziu a temperatura global, o que é chamado de inverno de impacto).[8]

Trabalhos publicados em 2014 pela geóloga Gerta Keller e outros sobre o calendário do vulcanismo de Decão sugerem que a extinção pode ter sido causada tanto pelo vulcanismo quanto pelo evento de impacto.[9][10] Isto foi seguido por um estudo semelhante em 2015.[11][12]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Singh, R. N.; Gupta, K. R. (1994). «Workshop yields new insight into volcanism at Deccan Traps, India». Eos. 75 (31). 356 páginas. Bibcode:1994EOSTr..75..356S. doi:10.1029/94EO01005 
  2. Dessert, Céline; Dupréa, Bernard; Françoisa, Louis M.; Schotta, Jacques; Gaillardet, Jérôme; Chakrapani, Govind; Bajpai, Sujit (2001). «Erosion of Deccan Traps determined by river geochemistry: impact on the global climate and the 87Sr/86Sr ratio of seawater». Earth and Planetary Science Letters. 188 (3–4): 459–474. Bibcode:2001E&PSL.188..459D. doi:10.1016/S0012-821X(01)00317-X 
  3. a b https://newsoffice.mit.edu/2014/volcanic-eruption-dinosaur-extinction-1211 What really killed the dinosaurs? Before an asteroid wiped out the dinosaurs, Earth experienced a short burst of intense volcanism." Jennifer Chu | "MIT News Office," 11 de dezembro de 2014
  4. "India's Smoking Gun: Dino-killing Eruptions." ScienceDaily, 10 de agosto de 2005.
  5. Royer, D. L., Berner, R. A., Montañez, I. P., Tabor, N. J., Beerling, D. J. (2004). «CO2 as a primary driver of Phanerozoic climate». GSA Today. 14 (3): 4–10. ISSN 1052-5173. doi:10.1130/1052-5173(2004)014<4:CAAPDO>2.0.CO;2 
  6. Courtillot, Vincent (1990). «A Volcanic Eruption». Scientific American. 263 (4): 85–92. Bibcode:1990SciAm.263d..85C. PMID 11536474. doi:10.1038/scientificamerican1090-85 
  7. Beardsley, Tim (1988). «Star-Struck?». Scientific American. 258 (4): 37–40. Bibcode:1988SciAm.258d..37B. doi:10.1038/scientificamerican0488-37b 
  8. Schulte, Peter; et al. (5 de março de 2010). «The Chicxulub Asteroid Impact and Mass Extinction at the Cretaceous-Paleogene Boundary». Science. 327 (5970): 1214–1218. Bibcode:2010Sci...327.1214S. ISSN 1095-9203. PMID 20203042. doi:10.1126/science.1177265 
  9. Keller, G., Deccan volcanism, the Chicxulub impact, and the end-Cretaceous mass extinction: Coincidence? Cause and effect?, in Volcanism, Impacts, and Mass Extinctions: Causes and Effects, GSA Special Paper 505, Pp. 29-55, 2014 abstract
  10. Schoene, B., et al., U-Pb geochronology of the Deccan Traps and relation to the end-Cretaceous mass extinction, Science, 12 Nov. 2014, abstract
  11. Renne, P. R.; Sprain, C. J.; Richards, M. A.; Self, S.; Vanderkluysen, L.; Pande, K. (2 de outubro de 2015). «State shift in Deccan volcanism at the Cretaceous-Paleogene boundary, possibly induced by impact». Science. 350 (6256): 76–78. Bibcode:2015Sci...350...76R. PMID 26430116. doi:10.1126/science.aac7549 
  12. «Asteroid that killed dinosaurs also intensified volcanic eruptions - study». The Guardian. 2 de outubro de 2015. Consultado em 2 de outubro de 2015 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Basaltos de Decão