Batalha de Trifano

A Batalha de Trifano foi uma batalha da Guerra Latina travada entre a República Romana, conduzida por Tito Mânlio Imperioso Torquato, e as cidades da Liga Latina. Assim como a Batalha do Vesúvio, travada no mesmo ano, resultou também numa vitória romana.

Batalha de Trifano
Guerra Latina
Carte guerre latine trifanum 340.png
Campânia na época da Guerra Latina. A batalha ocorreu perto do litoral, no centro esquerda da imagem, entre Sinuessa e Minturno.
Data 340 a.C.
Local Trifano, entre Sinuessa e Minturno
Desfecho Vitória dos romanos
Beligerantes
República Romana República Romana   Latinos
  volscos
Comandantes
República Romana Tito Mânlio Imperioso Torquato   Numísio[1]

Ordem de batalhaEditar

Os romanos já havia derrotado os latinos numa primeira batalha campal na Batalha do Vesúvio, depois da qual os latinos fugiram para Minturno[2] e dali seguiram para Véscia, onde se reagruparam[1]. Numísio imediatamente tentou reerguer o moral das tropas latinas argumentando que os romanos não teriam vencido de fato a batalha:

Os romanos venceram apenas nominalmente, estando, de fato, na condição de derrotados. As cortinas dos dois cônsules eram de luto: uma pela execução de seu filho e a outra pela morte do cônsul ofertado em sacrifício. O exército inteiro deles foi feito em pedaços!
 
Lívio, Ab Urbe Condita VIII, 11.[1].

Com este discurso, conseguiu recrutar mais tropas entre latinos e volscos.

BatalhaEditar

A batalha foi travada em Trifano, entre Sinuessa e Minturno, segundo o relato de Lívio[1]:

Os dois exércitos, antes mesmo de montarem seus acampamentos, largaram a bagagem, iniciaram o combate e encerraram a guerra. As tropas inimigas foram dizimadas de tal forma que, quando o cônsul levou seu exército vencedor para devastar o território latino, eles se renderam, do primeiro ao último.
 
Lívio, Ab Urbe Condita VIII, 11.<ref name=Liv811>.

O território dos latinos, dos privernatos e o de Falerno, até o rio Volturno, foi dividido entre os plebeus romanos[1].

Referências

  1. a b c d e Lívio, Ab Urbe Condita VIII, 11.
  2. Lívio, Ab Urbe Condita VIII, 10.