Batalha de Varsóvia (1920)

Batalha de Varsóvia
Guerra Polaco-Soviética
Polish-soviet war 1920 Aftermath of Battle of Warsaw.jpg
Data 1225 de agosto de 1920
Local Arredores de Varsóvia, Polônia
Desfecho Vitória decisiva polonesa
Beligerantes
Polônia Rússia Soviética
Comandantes
Józef Piłsudski
Tadeusz Rozwadowski
Mikhail Tukhachevsky
Forças
113 000 – 135 000 104 000 – 140 000
Baixas
4 500 mortos
26 000 feridos
10 000 desaparecidos
10 000 – 25 000 mortos
30 000 feridos
65 000 – 85 000 capturados

A Batalha de Varsóvia, também referida como o Milagre no Vístula, foi uma batalha decisiva entre Polônia e União Soviética. A guerra começou próximo do final da Primeira Guerra Mundial em 1918 e se estendeu até o Tratado de Riga, resultando no fim das hostilidades entre os dois países em 1921.

A batalha foi disputada entre 12 e 25 de agosto de 1920, quando o Exército Vermelho comandado por Mikhail Tukhachevsky se aproximou da capital polonesa de Varsóvia, com o intuito de capturá-la e ali instalar um governo pró-soviético. Os poloneses entrincheiraram os arredores da cidade e conseguiram mobilizar milhares de voluntários, tanto homens quanto mulheres. O avanço soviético deu-se em dois eixos distintos. Um diretamente contra Varsóvia (XVIº Exército soviético) e o outro mais ao norte, com a intenção contornar as defesas polonesas e capturar a cidade pela retaguarda [1]. Nesta segunda rota foram detidos pelo Vº Exército polonês, nos arredores da Fortaleza de Modlin[2]. Por outro lado, as linhas defensivas de Varsóvia se mostraram menos firmes do que se esperava, por conta do despreparo das tropas e do moral abalado por semanas de recuo [3].

Em 16 de agosto, as forças polonesas comandadas por Józef Piłsudski contra-atacaram do sul, desorganizando a ofensiva inimiga e obrigando as forças russas a retirarem-se a leste, para trás do Rio Neman.

A reação polaca, contra o flanco esquerdo soviético

Antes da vitória polonesa no Vístula, tanto os bolcheviques quanto a maioria dos especialistas estrangeiros consideravam que a Polônia estava à beira da derrota. A impressionante vitória desmontou as forças bolcheviques.

Nos meses seguintes, muitas outras vitórias polonesas garantiram a autonomia do país, levando a um tratado de paz com a União Soviética no final daquele ano. O acordo fixou as fronteiras orientais do Estado Polonês que estiveram vigentes por 20 anos, até a nova invasão da do país pela União Soviética em 17 de setembro de 1939.

ReferênciasEditar

  • Adam Zamoyski. Varsóvia 1920. Record, Rio de Janeiro, 2013, ISBN 978-85-01-08295-4
  • Edgar Vincent D'Abernon, The Eighteenth Decisive Battle of the World: Warsaw, 1920, Hyperion Press, 1977, ISBN 0-88355-429-1.
  • Norman Davies, White Eagle, Red Star: the Polish-Soviet War, 1919–20, Pimlico, 2003, ISBN 0-7126-0694-7.
  • J. F. C. Fuller, The Decisive Battles of the Western World, Hunter Publishing, ISBN 0-586-08036-8.
  • Goldman Stuart D., Nomonhan, 1939; The Red Army's Victory That Shaped World War II, (2012), Naval Institute Press, ISBN 978-1-59114-329-1
  • Richard M. Watt, Bitter Glory: Poland and Its Fate, 1918–1939, Hippocrene Books, 1998, ISBN 0-7818-0673-9.
  • M. Tarczyński, Cud nad Wisłą, Warszawa, 1990.
  • Józef Piłsudski, Pisma zbiorowe, Warszawa, 1937, reprinted by Krajowa Agencja Wydawnicza, 1991, ISBN 83-03-03059-0.
  • Mikhail Tukhachevski, Lectures at Military Academy in Moscow, February 7–10, 1923, reprinted in Pochód za Wisłę (March across the Vistula), Łódź, 1989.

Referências

  1. ZAMOYSKI, Adam. Varsóvia 1920. Record, Rio de Janeiro, 2013, p.100
  2. ZAMOYSKI, Adam. Varsóvia 1920. Record, Rio de Janeiro, 2013, p.124
  3. ZAMOYSKI, Adam. Varsóvia 1920. Record, Rio de Janeiro, 2013, p.119

Ligações externasEditar

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Batalha de Varsóvia (1920)