Baterias da Barra da Tijuca

As Baterias da Barra da Tijuca localizavam-se em posição dominante na barra da Tijuca e no alto da Boa Vista, a sudoeste da cidade e estado do Rio de Janeiro, no Brasil.

Baterias da Barra da Tijuca
Brazilian States.PNG
Construção (Século XVIII)
Aberto ao público Não

HistóriaEditar

De acordo com SOUZA (1885), existiram duas baterias na barra da Tijuca e no alto da Boa Vista, para defesa do acesso à cidade do Rio de Janeiro por aquele trecho. Nada mais restava das mesmas, à época (1885) (op. cit., p. 113).

Essas estruturas certamente remontam ao governo do Vice-rei D. Luís de Almeida Portugal (1769-1779), quando foram fortificados os desfiladeiros do Engenho Novo e da serra do Mateus, da serra dos Três Rios (defesas do sertão de Jacarepaguá), e as praias do litoral oceânico: na barra da Tijuca e nos lugares de Itapuã e do Pontal. Teriam sido desarmadas e desguarnecidas durante o Período Regencial, em 1831.

Pela barra da lagoa da Tijuca, esse espelho d'água se comunica com o Oceano Atlântico. Pelo alto da Boa Vista, no maciço da Tijuca, faz-se a comunicação entre os atuais bairros da Tijuca e da Barra da Tijuca, através da atual Estrada de Furnas.

BibliografiaEditar

  • BARRETO, Aníbal (Cel.). Fortificações no Brasil (Resumo Histórico). Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército Editora, 1958. 368 p.
  • GARRIDO, Carlos Miguez. Fortificações do Brasil. Separata do Vol. III dos Subsídios para a História Marítima do Brasil. Rio de Janeiro: Imprensa Naval, 1940.
  • SOUSA, Augusto Fausto de. Fortificações no Brazil. RIHGB. Rio de Janeiro: Tomo XLVIII, Parte II, 1885. p. 5-140.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma fortaleza é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.