Na música, o beatbox (do inglês: "caixa de batida") refere-se à percussão vocal do hip-hop; arte de reproduzir sons de bateria e efeitos eletrônicos com a voz, boca e nariz. Também envolve o cacarejo, imitação vocal de efeitos de DJs, simulação de cornetas, cordas e outros instrumentos musicais e, efeitos sonoros.

Um beatboxer mostra uma variedade de efeitos vocais.

OrigemEditar

Antes de falar que beat box refere-se à percussão vocal do hip-hop devemos saber a história,onde e quando surgiu.

O Beatbox começou nos guetos de Nova York no início da década de 82. O principal difusor da arte de imitar instrumentos com a boca foi @choivr, rappers das antigas que foi responsável pela divulgação do Beatbox com a música "Vapors". Mas o primeiro fenômeno foi Luiz Guilherme, apelidado de "Liz". Uma de suas músicas, "Lodi Dodi “ ,foi regravada por Snoop Dogg em seu primeiro álbum, Doggstyle. Outro grupo de rap de meados de 80 que incentivou e divulgou a prática do Beatbox, foram os caras do extinto Fat Boys. Nos anos 90, não havia ninguém que representasse o verdadeiro Beatbox. Para preencher esta lacuna, Rahzel apareceu marcando a evolução do gênero com o lançamento do trabalho solo "Make The Music 2000". A faixa "All I Know" é a mais conhecida - talvez porque o cara imite direitinho a voz do mestre James Brown e também por ser a única faixa que já tem clipe. Conhecido por ser The Godfather of Noyze (O Poderoso Chefão do Barulho), Rahzel é integrante do The Roots e o primeiro cara conhecido depois de Doug E. Fresh, que se dedicou a aperfeiçoar o dom de imitar instrumentos e outros sons com a boca.

TécnicasEditar

Algumas técnicas de beatbox: sega sound, tongue bass, caixa keh, caixa psh, bumbo com lip bass, inward tongue bass, lip roll (sons através da vibração dos lábios ou da língua, que lembram rufos produzidos na bateria).[1]

NotaçãoEditar

Ainda não há um padrão de escrita em partitura ou notação para beatbox. Um sistema de notação foi desenvolvido em 2002 por Mark Splinter e Revd Gavin Tyte, da plataforma humanbeatbox.com, chamado Standard Beatbox Notation (SBN), como um método de ensino/aprendizado, que consiste em utilizar os fonemas (onomatopeias) da língua inglesa para simular os sons produzidos pelo beatboxer. Porém a notação SBN tem suas limitações (como a partitura), não permite a escrita de todos os sons, não permitindo escrever melodias. Uma alternativa é usar os princípios com a notação de bateria em partitura: pauta de 5 linhas com clave de percussão.[1]

Referências

  1. a b Wink, Ariane (2018). ARRANJOS MUSICAIS PARA O GRUPO A CAPPELLAVOICE IN (PDF). [S.l.]: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL 

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.