Bettina von Arnim

escritora alemã

Bethina Brentano, de nome de nascimento Elisabeth Katharina Ludovica Magdalena Brentano (Frankfurt am Main; 4 de abril de 1785 - Berlim, 20 de janeiro de 1859) condessa de Arnim, foi uma escritora e novelista romântica alemã, e também a editora, compositora, cantora, artista, ilustradora, patrona das artes e ativista social.

Bettina von Arnim (Bettina Brentano)
Bettina von Arnim
Nascimento Elisabeth Catharina Ludovica Magdalena Brentano
4 de abril de 1785
Frankfurt am Main
Morte 20 de janeiro de 1859 (73 anos)
Berlim
Sepultamento Wiepersdorf
Cidadania Cidade Livre de Frankfurt
Progenitores
  • Peter Anton Brentano
  • Maximiliane Brentano
Cônjuge Achim von Arnim
Filho(a)(s) Gisela von Arnim, Maximiliane von Oriola, Armgart von Arnim
Irmão(ã)(s) Ludovika Katharina Maria Bordes, Sophie Brentano, Gunda von Savigny, Clemens Brentano, Christian Brentano, Georg Brentano, Franz Dominicus Brentano
Ocupação escritora, novelista, ativista
Movimento estético Romantismo na Alemanha

Carreira editar

Bettina (ou Bettine) Brentano foi escritora, editora, compositora, cantora, artista visual, ilustradora, patrona de jovens talentos e ativista social. Ela foi o arquétipo do zeitgeist da era romântica e o ponto crucial de muitas relações criativas de figuras artísticas canônicas. Mais conhecida pela companhia que mantinha, ela contava entre seus amigos mais próximos Goethe, Beethoven, Schleiermacher e Pückler e tentava promover o acordo artístico entre eles. Muitos dos principais compositores da época, incluindo Felix e Fanny Mendelssohn, Robert e Clara Schumann, Franz Liszt, Johanna Kinkel e Johannes Brahms, admiravam seu espírito e talentos. Como compositor, o estilo de von Arnim não era convencional, moldando e mesclando melodias folclóricas favoritas e temas históricos com harmonias inovadoras, comprimentos de frases e improvisações que se tornaram sinônimo da música da época. Ela era intimamente relacionada com os escritores alemães Clemens Brentano e Achim von Arnim: o primeiro era seu irmão, o segundo seu marido. Sua filha Gisela von Arnim também se tornou uma escritora proeminente. Seus sobrinhos, através de seu irmão Christian, eram Franz e Lujo Brentano.[1][2][3][4]

Publicações editar

  • Goethes Briefwechsel mit einem Kinde, 1835 (correspondência de Goethe com uma criança – tradução inglesa)
  • Die Günderode, 1840 [Miss Günderode] (uma correspondência ficcional com sua amiga, a poetisa Karoline von Günderrode (1780-1806))
  • Dies Buch gehört dem König, 1843 (Este livro pertence ao rei)
  • Clemens Brentanos Frühlingskranz, aus Jugendbriefen ihm geflochten, wie er selbst schriftlich verlangte, 1844 (Coroa de Primavera de Clemens Brentano, tecida para ele a partir das cartas de sua juventude, como ele pediu por escrito) (cartas genuínas de e para seu irmão)
  • Ilius Pamphilius und die Ambrosia, 1848
  • An die aufgelöste Preußische Nationalversammlung, 1849
  • com Gisela von Arnim: Das Leben der Hochgräfin Gritta von Rattenzuhausbeiuns, 1840
  • "Tale of the Lucky Purse" (em alemão: Erzählung vom Heckebeutel), um conto que reflete as sensibilidades sociais da época em relação à questão da pobreza. Fazia parte de seus trabalhos inéditos para seu Armenbuch (documentos da pobreza). O conto também retrabalha o motivo da bolsa mágica inesgotável encontrada no conto europeu de Fortunatus.

Cartas editar

  • Bunzel, Wolfgang,ed.: Bettine von Arnim: Letzte Liebe. Das unbekannte Briefbuch. Berlim 2019. Cartas de Arnim para seu amigo Julius Döring.
  • Renate Moering, ed., Achim von Arnim – Bettine Brentano verh. 3 vols. Edição completa após os manuscritos originais com comentário, Reichert, Wiesbaden 2019.
  • Gajek, Enid e Bernhard Gajek, eds., Bettine von Arnim, Hermann von Pückler-Muskau, »Die Leidenschaft ist der Schlüssel zur Welt«. Briefwechsel 1832–1844 ("A paixão é a chave do mundo". Correspondência 1832–1844), com comentários, Cotta, Stuttgart 2001, ISBN 3-7681-9809-X

Referências

  1. «Digitale Bibliothek - Münchener Digitalisierungszentrum». daten.digitale-sammlungen.de. Consultado em 4 de abril de 2024 
  2. Uma ou mais das frases anteriores incorpora texto de uma publicação agora em domínio público: Chisholm, Hugh, ed. (1911). Arnim, Elisabeth (Bettina) von". Enciclopédia Britânica. Vol. 2 (11ª ed.). Cambridge University Press. pág. 630.
  3. «When Beethoven met Goethe». crumey.co.uk. Consultado em 4 de abril de 2024 
  4. Hirsch, Helmut (1987). Bettine von Arnim (em alemão) (6ª ed.). Rowohlt. ISBN 978-3-499-50369-6

Ligações externas editar

 
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Bettina von Arnim
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Bettina von Arnim