Abrir menu principal
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde outubro de 2013). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.

Bolsa Atleta [1] é um programa do Ministério do Esporte brasileiro criado em 2005, que patrocina individualmente atletas e para-atletas de alto rendimento em competições nacionais e internacionais de sua modalidade. Para participar, basta que o proponente cumpra os pré-requisitos,[2] mantenha-se treinando e competindo e alcance bons resultados nas competições qualificatórias indicadas pelas respectivas confederações. Ocasionalmente também ocorre o acúmulo de pagamentos, no qual um atleta que obtivesse bom resultado em 2011 poderia se inscrever no programa em 2012, recebendo referente aos dois anos em 2013.[3]

Desde 2012, com a Lei 12.395/11 [4], é permitido que o candidato tenha outros patrocínios.

CategoriasEditar

Atualmente são cinco as categorias de bolsa oferecidas: Atleta de Base, Estudantil, Nacional, Internacional e Olímpico/Paralímpico. Em breve será iniciada a categoria Atleta Pódio (para atletas de modalidades individuais – Lei 12.395/11 [4]).

Os beneficiados pelo Bolsa Atleta recebem a ajuda durante um ano. O dinheiro é depositado em conta específica do atleta na Caixa Econômica Federal. A prioridade é para atletas de esportes que compõem os programas dos Jogos Olímpicos e dos Jogos Paraolímpicos. Em seguida, o benefício se destina e atletas de modalidades chamadas não-olímpicas (que compõem o programa dos Jogos Pan-americanos e outras que não fazem parte dessas competições).

Referências

  1. Bolsa Atleta, Ministério do Esporte
  2. [1]
  3. Governo deve Bolsa Atleta há três meses, Folha de S. Paulo
  4. a b [2]

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar