Cícero Dantas Martins (neto)

político brasileiro (1897-1981)

Cícero Dantas Martins (Bahia, 29 de janeiro de 1897Salvador, 16 de junho de 1981) foi um médico e político brasileiro.[1]

Cícero Dantas Martins
Deputado Estadual da Bahia
Período 1º:de 1923
até 1930
(4 mandatos consecutivos) 2º:de 1947
até 1959
(3 mandatos consecutivos)
Presidente da Assembleia Legislativa da Bahia
Período de 1955
até 1956
Antecessor(a) Augusto Públio
Sucessor(a) Arthur Leite
Deputado Federal pela Bahia
Período de 1 de fevereiro de 1963
até 1 de fevereiro de 1971
(2 mandatos consecutivos)
Dados pessoais
Nome completo Cícero Dantas Martins
Nascimento 29 de janeiro de 1897
Salvador, BA
Morte 16 de junho de 1981 (84 anos)
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Mãe: Ana Adelaide Ribeiro dos Santos Dantas
Pai: João da Costa Pinto Dantas
Cônjuge Leonor Soares Bahia (1° Casamento)
Elza Correia Dantas (2° Casamento)
Filhos José Carlos e Cícero
Partido UDN
ARENA
PDS
Profissão Médico

Filho de João da Costa Pinto Dantas, deputado federal de 1903 a 1905 e de 1935 a 1937, e de Ana Adelaide Ribeiro dos Santos Dantas. Seu avô paterno, Cícero Dantas Martins, foi barão de Jeremoabo e deputado federal de 1869 a 1875 e em 1878. Seu irmão, João da Costa Pinto Dantas Júnior, foi deputado estadual entre 1921 e 1922, constituinte em 1946, secretário da fazenda no governo de Otávio Mangabeira (1947-1950) e deputado federal de 1950 a 1959.

Graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade da Bahia em 1919, eleito deputado à Assembleia Legislativa baiana, na qual per­maneceu de 1923 a 1930, quando a vitória do movimento revolucionário de outubro suspen­deu o funcionamento das câmaras legislativas do país. Após o fim do Estado Novo em 1945, voltou à política, elegendo-se novamente deputado estadual em 1947 pela União Democrática Nacional (UDN). Sucessi­vamente reeleito em 1950 e em 1954, perma­neceu na Assembleia estadual até 1959. Candidato a deputado federal nas eleições de outubro de 1962, obteve a quarta suplência pela Aliança Democrática Trabalhista Cristã da Bahia, assumindo o manda­to no início da legislatura, em 1 de fevereiro de 1963. Em conseqüência da extinção dos parti­dos políticos pelo Ato Institucional nº. 2 (27/10/1965), e da posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de sustentação ao regime militar instalado no país em abril de 1964. Por esta legenda concorreu à reeleição no pleito de novembro de 1966, obtendo a terceira suplência mas sendo recon­duzido à Câmara novamente no início da le­gislatura, em fevereiro de 1967.

No pleito de novembro de 1970, elegeu-se suplente do senador Heitor Dias Pereira, da ARENA baiana. Deixou a Câmara em janeiro de 1971, não chegando a ser convocado para o Senado.

Faleceu em Salvador no dia 16 de junho de 1981.

Era casado com Elza Correia Dantas e no segundo matrimônio com Leonor Soares Bahia Dantas, com quem teve dois filhos. Seu sobrinho, João Carlos Tourinho Dantas, foi deputado federal pela Bahia de 1963 a 1975, e seu sobrinho-neto Sérgio Tourinho Dantas foi deputado federal, também pela Bahia, entre 1992 e 1995.

Referências