Abrir menu principal

Cacique Doble é um pequeno município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul, terra natal do forista do SSC República.

Município de Cacique Doble
"Terra dos Charruas"
Bandeira de Cacique Doble
Brasão de Cacique Doble
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 12 de fevereiro
Fundação 6 de janeiro de 1964 (55 anos)
Gentílico caciquense
Lema Unindo povos e gerações
Prefeito(a) Edivan Fortuna (Democratas)
Localização
Localização de Cacique Doble
Localização de Cacique Doble no Rio Grande do Sul
Cacique Doble está localizado em: Brasil
Cacique Doble
Localização de Cacique Doble no Brasil
27° 46' 12" S 51° 39' 36" O27° 46' 12" S 51° 39' 36" O
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Mesorregião Noroeste Rio-grandense IBGE/2008 [1]
Microrregião Sananduva IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes São José do Ouro, Santo Expedito do Sul, Sananduva, São João da Urtiga e Paim Filho
Distância até a capital 399 km
Características geográficas
Área 203,797 km² [2]
População 5 100 hab. est. IBGE/2016[3]
Densidade 25,02 hab./km²
Altitude 623 m
Clima subtropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,662 médio PNUD/2000 [4]
PIB R$ 51 791,486 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 10 379,06 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura http://www.caciquedoblers.com.br

Índice

HistoriaEditar

O nome da cidade originou-se do Cacique Indígena Faustino Ferreira Doble (1798-1864), da tribo caingangues. Cacique Doble caracteriza-se pela presença de um Toldo Indígena com duas tribos: caingangues e tupis-guaranis.

Faustino Ferreira Doble (1798-1864), chamado pelos índios caingangues de Iu-Tohaê, foi um dos grandes líderes daqueles indígenas. Faleceu em Lagoa Vermelha, no estado do Rio Grande do Sul, vítima de varíola, aos 64 anos. Foi sucedido por Jacinto Doble, mas o nome do município homenageia Eduardo Faustino Ferreira Doble, provavelmente neto do primeiro Doble citado.

Dentre as primeiras famílias indígenas que se instalaram em Cacique Doble faziam parte: os Ferreira Doble, Darfais. Malaquias, Maia, Grande, Péia, Da veiga, Manoel Antônio e Evaristo.

A colonização foi iniciada por volta de 1903, quando aqui chegaram as primeiras famílias de italianos, vindos de Caxias do Sul. Inicialmente vieram as famílias Carniel, Dal Moro, Silvestro e Madela. Nesta época vieram também, as famílias Borges e Siqueira.O Brasão da cidade foi criado por 3 estudantes de Desenho da UPF em 1988:Acácia Orso, Belmira Casagrande Correa e Clecí Moreira de Oliveira.

GeografiaEditar

Localiza-se a uma latitude 27º46'13" sul e a uma longitude 51º39'37" oeste, estando a uma altitude de 623 metros.

Sua população estimada em 2007 era de 4 824 habitantes, distribuídos numa área de 2067,5 km².

BibliografiaEditar

  • BRANCO, P. M. Lagoa Vermelha e municípios vizinhos. Porto Alegre, EST, 1993. 305p. il. p. 138-147.
  • BRANCO, P. M. A região de Lagoa Vermelha. Porto Alegre, EST, 2002. 159p. il. p. 98-100.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE; IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Estimativas populacionais para os municípios e para as Unidades da Federação brasileiros em 01.07.2016» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 22 de junho de 2017 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 

Ligações externasEditar

Ver tambémEditar