Caio Calpúrnio Pisão (cônsul em 180 a.C.)

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Caio Calpúrnio Pisão (desambiguação).

Caio Calpúrnio Pisão (m. 180 a.C.; em latim: Caius Calpurnius Piso) foi um político da gente Calpúrnia da República Romana eleito cônsul em 180 a.C. com Aulo Postúmio Albino Lusco. Morreu durante o mandato e foi substituído pelo cônsul sufecto Quinto Fúlvio Flaco. Era filho de Caio Calpúrnio Pisão, que foi pretor em 211 a.C..

Caio Calpúrnio Pisão
Cônsul da República Romana
Consulado 180 a.C.
Morte 180 a.C.

Primeiros anosEditar

Segundo o pai, foi nomeado pretor em 186 a.C. e recebeu a Hispânia Ulterior como província, onde permaneceu por dois anos. Ao retornar a Roma, foi-lhe concedido um triunfo por suas vitórias contra lusitanos e celtiberos.

Em 181 a.C. foi um triúnviro coloniis deducendis com Públio Cláudio Pulcro e Caio Terêncio Istra com a missão de fundar uma colônia romana na Etrúria.[1]

Consulado (180 a.C.)Editar

Foi eleito cônsul em 180 a.C. com Aulo Postúmio Albino Lusco, mas morreu no mesmo ano durante uma epidemia que varreu a cidade de Roma, mas rumores na época indicavam que ele teria sido envenenado por sua esposa, Quarta Hostília, pois foi escolhido como cônsul sufecto o seu enteado, Quinto Fúlvio Flaco, que já havia tentado várias vezes a sua eleição aos cargos mais altos da magistratura sem sucesso.[2]

Ver tambémEditar

Cônsul da República Romana
 
Precedido por:
'Públio Cornélio Cetego

com Marco Bébio Tânfilo

Aulo Postúmio Albino Lusco
180 a.C.

com Caio Calpúrnio Pisão
com Quinto Fúlvio Flaco (suf.)

Sucedido por:
'Lúcio Mânlio Acidino Fulviano

com Quinto Fúlvio Flaco


Referências

  1. Lívio, Ab Urbe Condita XXXIX 6,8,21,30,31,42.
  2. Lívio, Ab Urbe Condita XL, 29,35,37

BibliografiaEditar

Fontes primáriasEditar

Fontes secundáriasEditar