Caradoc de Llancarfan

Caradoc de Llancarfan
Nascimento século XI (?)
País de Gales
Morte século XII
Nacionalidade galês
Ocupação cronista, hagiógrafo, monge

Caradoc de Llancarfan foi um cronista galês, associado a Llancarfan no século XII.

Cerca de 1130, Caradoc escreveu uma Vida de Gildas, sobre o personagem considerado santo pela igreja galesa.[1] Foi contemporâneo de outro cronista importante, Godofredo de Monmouth, que em algumas versões de sua História dos Reis da Bretanha diz que Caradoc seria o único capaz de continuar com sua obra.[2]

Entre a informação compilada na Vida de Gildas, Caradoc descreveu algumas histórias relacionadas à lenda arturiana de grande interesse. Segundo a Vida, o irmão de Gildas era um pirata que assaltava as costas até que Artur o capturou e executou. Isso causou um conflito entre Gildas e Artur, que depois se reconciliaram. Em outra passagem, Caradoc narra que, quando Gildas estava na Abadia de Glastonbury, o rei local Meleagant (Melwas) raptou a esposa de Artur e a levou a seu castelo. Artur veio com seu exército a Glastonbury mas Gildas conseguiu negociar um acordo entre as partes, de forma que Artur pode recuperá-la sem derramamento de sangue.[1]

O texto de Caradoc é o primeiro a relacionar o rei Artur com Glastonbury - onde mais tarde se dirá que se encontrava a tumba do soberano - e é também o primeiro a mencionar o tema do rapto da rainha Genevra (Guinevere), que será retomado em muitas obras arturianas posteriores.[1][3]

Referências

  1. a b c Norris J. Lacy, Geoffrey Ashe, Debra N. Mancoff. Saint's Lifes in The Arthurian Handbook. Garland Reference Library of the Humanities (Book 1920). Routledge; 2nd edition (October 3, 1997) págs 17-19. ISBN 0815320817 [1]
  2. Vida de Gildas no Medieval Sourcebook da Fordham University
  3. Guinevere no Project Camelot da Universidade de Rochester

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar