Caradoc de Llancarfan

Caradoc de Llancarfan foi um cronista galês, associado a Llancarfan no século XII.

Caradoc de Llancarfan
Nascimento século XI (?)
País de Gales
Morte século XII
Nacionalidade galês
Ocupação cronista, hagiógrafo, monge

Cerca de 1130, Caradoc escreveu uma Vida de Gildas, sobre o personagem considerado santo pela igreja galesa.[1] Foi contemporâneo de outro cronista importante, Godofredo de Monmouth, que em algumas versões de sua História dos Reis da Bretanha diz que Caradoc seria o único capaz de continuar com sua obra.[2]

Entre a informação compilada na Vida de Gildas, Caradoc descreveu algumas histórias relacionadas à lenda arturiana de grande interesse. Segundo a Vida, o irmão de Gildas era um pirata que assaltava as costas até que Artur o capturou e executou. Isso causou um conflito entre Gildas e Artur, que depois se reconciliaram. Em outra passagem, Caradoc narra que, quando Gildas estava na Abadia de Glastonbury, o rei local Meleagant (Melwas) raptou a esposa de Artur e a levou a seu castelo. Artur veio com seu exército a Glastonbury mas Gildas conseguiu negociar um acordo entre as partes, de forma que Artur pode recuperá-la sem derramamento de sangue.[1]

O texto de Caradoc é o primeiro a relacionar o rei Artur com Glastonbury - onde mais tarde se dirá que se encontrava a tumba do soberano - e é também o primeiro a mencionar o tema do rapto da rainha Genevra (Guinevere), que será retomado em muitas obras arturianas posteriores.[1][3]

Referências

  1. a b c Norris J. Lacy, Geoffrey Ashe, Debra N. Mancoff. Saint's Lifes in The Arthurian Handbook. Garland Reference Library of the Humanities (Book 1920). Routledge; 2nd edition (October 3, 1997) págs 17-19. ISBN 0815320817 [1]
  2. Vida de Gildas no Medieval Sourcebook da Fordham University
  3. Guinevere no Project Camelot da Universidade de Rochester

Ver também editar

Ligações externas editar