Abrir menu principal
Carlo Saraceni
Nascimento 1579
Veneza
Morte 16 de junho de 1620 (41 anos)
Veneza
Cidadania República de Veneza
Irmão(s) Pensionante del Saraceni
Ocupação pintor
Magnum opus Andrómeda aprisionada
Marte e Vênus em uma Paisagem (1605-1610). Pintura em cobre de Carlo Saraceni (Museu de Arte de São Paulo, São Paulo).
Paisagem com Salmance e Hermafrodito

Carlo Saraceni (Veneza, c. 1579 - Veneza, 16 de junho de 1620) foi um pintor do Barroco italiano.

Saraceni forma-se em Veneza, no ateliê de Palma il Giovane. O pintor transfere-se muito cedo para Roma, entre 1598 e 1602, onde colabora com o escultor vêneto Camillo Mariani, experiência que o desperta para uma renovada sensibilidade em relação ao Antigo, fortalecida pelo contato com Domenichino (instalado em Roma desde 1602) e com o novo classicismo dos pintores bolonheses que acorriam à Roma na trilha de Annibale Carracci.

Dentre as obras nascidas neste primeiro período romano, destacam-se as pequenas pinturas de gabinete em cobre, formato que Saraceni empregaria em obras como os seis painéis ilustrando a fábula mitológica do Voo de Ícaro (Museo di Capodimonte, Nápoles), em Moisés e as Filhas de Jetro (Nationall Gallery, Londres) e em Marte e Vênus em uma Paisagem (Museu de Arte de São Paulo).

Notam-se, sobretudo, no peculiar maneirismo desses extraordinários pequenos formatos, além de um conhecimento pontual de algumas obras do Cavalier D'Arpino, um diálogo íntimo com a fatura minuciosa e a poética do pintor alemão Adam Elsheimer. Como Elsheimer, Saraceni transfigura temas mitológicos ou vetéro-testamentários em microcosmos idílicos, não isentos de um naturalismo próprio e de um maravilhoso senso de paisagem.

Os anos finais deste primeiro decênio e os do decênio final da breve vida de Saraceni vêem-no empenhado em sua conhecida e profunda conversão naturalista, sob a influência de Caravaggio, de onde nascerão obras-primas como A Morte da Virgem, na capela de Santa Maria della Scala - que substituiu a de Caravaggio, hoje no Museu do Louvre, recusada pelos carmelitas - e a Virgem com o Menino e Sant´Ana, da Galleria Borghese.

De volta a Veneza um ano antes de sua morte, Saraceni recebeu encomendas oficiais, como a decoração da Sala del Maggior Consiglio no Palácio Ducal, e religiosas, como o Êxtase de São Francisco, hoje na Alte Pinakothek de Munique, não raramente executadas em colaboração com o pintor francês Jean le Clerc e com o assim chamado Pensionante del Saraceni

Ver tambémEditar

BibliografiaEditar

  • MARQUES, Luiz (org). Catálogo do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand: Arte Italiana. São Paulo: Prêmio, 1998.