Carlos Paolera

Carlos Paolera foi o primeiro sul-americano graduado no Instituto de Urbanismo da Universidade de Paris[1], onde estudou entre 1921 e 1928.

Carlos Maria Della Paolera
Nascimento 7 de setembro de 1890
Buenos Aires, Argentina
Morte 15 de setembro de 1960
Buenos Aires, Argentina
Profissão urbanista

BiografiaEditar

Fundou o Instituto Superior de Urbanismo da Escola de Arquitetura da Universidade de Buenos Aires[2], em 1946, logo após a Segunda Guerra Mundial, após iniciativas para formar as primeiras cátedras de Urbanismo nas Escolas de Arquitetura de Rosário e Buenos Aires, na Argentina, entre 1929 e 1933.

 
A bandeira do urbanismo, criada por Paolera.

Desde 1916 Carlos Paolera publicava trabalhos sobre urbanismo. Em 1920 analisou o Plano Regulador de Paris [3]e participou ativamente no Congresso de Habitação, em Buenos Aires. Sua tese foi orientada por Marcel Poete[4].

Teve papel de destaque na criação do símbolo do urbanismo, aprovado no Congresso de Urbanismo de 1935, quando o dia 8 de novembro [5] foi consagrado internacionalmente como o “Dia do Urbanismo”.

Foi homenageado na Cidade do Rio de Janeiro com o seu nome consagrado a uma Praça na Tijuca[6], no cruzamento das Ruas São Francisco Xavier esquina com Engenheiro Heitor Beltrão, onde foi fixado o Monumento de Boas Vindas do Rotary Club RJ Tijuca em outubro de 1986.

ReferênciasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.