Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Carlos Pimenta
Nome completo Carlos Manuel Pimenta
Nascimento 1958 (61 anos)
Lisboa, Portugal
Nacionalidade portuguesa
Ocupação Actor e encenador

Carlos Manuel Pimenta com o nome artístico Carlos Pimenta[1] (Lisboa, 1958) é um actor e encenador português.

CarreiraEditar

Frequentou a Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa e teve formação na área de gestão cultural. Estagiou encenação no British Council em Londres.

Encenador no Teatro Nacional D. Maria II - TNDM II (Os Implacáveis, de Grangeio Crespo; Le Rodeur, de Enzo Cormann; Moderato Cantabile, de Marguerite Duras; Berenice, de Racine), Fundação Gulbenkian (Doublages, de Jean-Paul Wenzel), Convento das Mónicas, entre outros, depois de ter sido assistente de Jorge Lavelli, Jean-Marie Villégier, Ricardo Pais, Rogério de Carvalho e João Perry no TNDM II e Teatro da Trindade.

Como actor integrou o elenco fixo da extinta companhia do TNDM II, entre 1979 e 2001. Trabalhou com encenadores como São José Lapa, Carlos Avilez, Xosé Blanco Gil, Ruy de Matos, Ribeirinho, Ricardo Pais, Varela Silva, Luís Assis, Manuel Coelho, Norberto Barroca ou João Perry. Interpretou entre outros peças dos autores Valle-Inclán, Tchekov, Georges Feydeau, Bernardo Santareno, Prista Monteiro, Garrett, Camilo Castelo Branco, Raul Brandão, Almada Negreiros. Participou em 1992 no Festival de Teatro da Europália em Bruxelas na ópera Amor de Perdição e no Festival Internacional de Teatro de Madrid na peça Fausto.Fernando.Fragmentos., baseado em F. Pessoa.

Em 1993, participou na telenovela da TVI, Telhados de Vidro, onde deu vida a Cipriano Alves.

No cinema apareceu em filmes de Michel Lang, Roger Pigaud, Jean Teddy-Abdi, Robert Mozayer, Leonardo Simões, Joaquim Leitão, Teresa Villaverde (Os Mutantes) e João Mário Grilo (A Falha).

Na televisão foi dirigido por Herlander Peyroteo e Rogério Ceitil, participando em alguns telefilmes, séries e novelas.

Professor convidado da Escola Profissional de Artes e Ofícios do Espectáculo do Chapitô, publicou diversos artigos em revistas (O Actor, Culture-Europe, Revista do Instituto de Teatro da Holanda) e foi co-responsável pela organização de seminários e colóquios, sobre artes e cultura. Coordenou, entre 1997 e 2001, o Departamento de Teatro do Instituto das Artes do Ministério da Cultura.

FilmografiaEditar

Referências

  1. «Certidão de lista de associadas da Audiogest» (pdf). IGAC/Ministério da Cultura. 25 de julho de 2007. Consultado em 23 de Dezembro de 2013. Cópia arquivada (PDF) em 24 de Dezembro de 2013