Caso genitivo

caso possessivo

O caso genitivo é um caso gramatical que indica uma relação, principalmente de posse, entre o nome no caso genitivo e outro nome. Em um sentido mais geral, pode-se pensar esta relação de genitivo como uma coisa que pertence a algo, que é criada a partir de algo, ou de outra maneira derivando de alguma outra coisa. (A relação é normalmente expressa pela preposição de em português.) Já o termo caso possessivo refere-se a um caso semelhante, embora normalmente de uso mais restrito.

Diversos idiomas têm um caso genitivo, entre os quais o protoindo-europeio,[1] o finlandês,[2] o latim,[3] o inglês,[4] o servo-croata, o irlandês, o georgiano, o grego, o alemão, o neerlandês, o polonês, o eslovaco, o esloveno, o croata, o russo, o japonês e o sânscrito. O romeno é a única língua neolatina que ainda faz uso deste caso gramatical.

Tipos de genitivo:

  1. possessividade (Filho de sua mãe);
  2. complementarmente (Menino bonito);
  3. locussivamente (Domi manebat [Latim]);
  4. designativamente (Qual é difícil?);
  5. adjectivamente (o magno deus);
  6. qualitativamente (A magna prudência);
  7. culposamente;
  8. enfaticamente (que ingente altitude).
Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

ReferênciasEditar

  1. The Cambridge Encyclopedia of Language (David Crystal, redator); Cambridge University Press, 1987; p. 297
  2. The Cambridge Encyclopedia of Language (David Crystal, redator); Cambridge University Press, 1987; p. 92
  3. Latin: An Introductory Course Based on Ancient Authors, por Frederic M. Wheelock, Barnes & Noble Books, 1963, p. 6
  4. The Cambridge Encyclopedia of Language (David Crystal, redator); Cambridge University Press, 1987; p. 93