Chá-chá-chá (música)

estilo de música originário de Cuba
Chá-chá-chá
Competição Júnior de cha-cha-chá na República Tcheca
Origens estilísticas ritmos cubanos: derivação do mambo
Contexto cultural Anos 1950 em Cuba
Popularidade significativo em Cuba, transformado em dança de salão

O chá-chá-chá ou chachachá é um estilo de música originário de Cuba,[1][2] sobre o qual se constrói a dança homónima. É considerada uma derivação do mambo.

OrigemEditar

Como um gênero musical de dança, atribui-se a criação do cha-cha-chá ao compositor e violinista Enrique Jorrín, em 1953. Sua música “La Engañadora”, de 1951, é considerada o primeiro cha-cha-chá.[3]

Desde sua concepção, a música do cha-cha-chá tem um simbólico relacionamento com os passos de dança, criados para o ritmo. O nome é onomatopéico, derivado do som ritmado do güiro (reco-reco) e dos pés dos dançarinos ao arrastá-los no chão.[4] O estilo se tornou independente, com características próprias de música e daança

CaracterísticasEditar

Odilio Urfé (1994:72) descreve o cha-cha-chá assim: “…monódico estilo com acentos do chotis madrileño Chótis e elementos rítmicos do mambo; mas com uma nova concepção estrutural”.

Olavo Alén (1994:87-8) enfatiza a herança que o cha-cha-chá recebeu do mambo.

DesenvolvimentoEditar

Durante os anos 50, o cha-cha-chá manteve sua popularidade graças ao empenho de muitos compositores cubanos que tinham familiaridade com a técnica do mambo, e que usaram sua criatividade com o '”cha-cha-chá”, como é o caso de Rosendo Ruiz, [Jr.] ("Los Marcianos" e "Rico Vacilón"), Félix Reina ("Dime Chinita," "Como Bailan Cha-cha-chá los Mexicanos"), Richard Egűes ("El Bodegulero" e "La Cantina") e Rafael Lay ("Cero Codazos, Cero Cabezazos")."(Alén 1994:88).

Santos (1982) considera a Orquesta Aragón (Rafael Lay e Richard Egűes) e a orquestra de José Fajardo como tendo particular influência sobre o desenvolvimento do cha-cha-chá. A emergência da TV e dos discos LP 33⅓ RPM foram fatores significativos para a popularidade internacional da música e da dança “cha-cha-chá”. (Santos 1982).

O cha-cha-chá foi primeiramente apresentado ao público com a charanga, uma típica dança cubana formada por uma flauta, instrumentos de corda, piano, baixo e percussão. A popularidade do cha-cha-chá também reviveu a popularidade desse tipo de orquestra (Alén 1994:87).

DiscografiaEditar

  • Orquesta Enrique Jorrín; "Todo Chachacha"; Egrem CD-0044
  • Johnny Pacheco; "Early Rhythms"; Musical Productions MP-3162 CD
  • Various orchestras; "El chachachá me encanta"; Egrem CD-0503

Notas e referências

  1. Orovio, Helio 2004. Cuban music from A to Z. p50
  2. Giro, Radamés 2007. Diccionario enciclopédico de la música en Cuba. La Habana. p281
  3. Orovio 1981:130-1
  4. Jorrín, Enrique 1971. Origen del chachachá. Signos 3, 49.

Referências bibliográficasEditar

  • OROVIO, Helio. 1981. Diccionario de la Música Cubana. La Habana, Editorial Letras Cubanas. ISBN 959-10-0048-0
  • Alén Rodríguez, Olavo. 1994. De lo Afrocubano a la Salsa. La Habana, Ediciones ARTEX.
  • Sanchez-Coll, Israel (Feb. 8,2006). «Enrique Jorrín». Conexión Cubana. Consultado em 31 de janeiro de 2007  Verifique data em: |data= (ajuda)
  • Santos, John. 1982. The Cuban Dênzón (Liner Notes). New York, Folkways Records FE 4066
  • Urfé, Odilio. 1974?. Del Mambo y el Cha-cha-chá. In Bailes Populares Cubanos (1974). Fernández, María Antonia. La Habana, Editorial Pueblo y Educación.

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.