Abrir menu principal

Chöd significa, literalmente, “cortar através”. Refere-se a uma prática budista desenvolvida pela mística Machik Labdron (1031-1129 d.C.), com a finalidade de cortar as formas de apego ao eu e às dualidades. Dentro da terminologia budista é uma prática irada, porque contempla-se a divindade da prática em seu aspecto irado. No caso, a divindade visualizada é Troma Nagmo. A estrutura prática é a de um pequeno banquete, ou festim, em que o praticante oferece o próprio corpo para o bem de todos os seres sencientes. A fórmula da prática varia de acordo com o horário em que é praticada, recebendo cada banquete o nome de uma cor. Como objetos rituais, o praticante usa um pequeno sino e um pequeno tambor, chamado damaru.

FontesEditar

  • RINPOCHE, Patrul. Words of My Perfect Teacher. 2.ed.rev. Boston: Shambhala, 1998. ISBN 1570624127.
  • EVANS-WENTZ, W.Y. (org.). O livro tibetano da grande liberação. 2.ed. São Paulo: Pensamento, 1995. ISBN 8531503779.
  Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.