Chico Cascateiro

cascateiro notório do século XIX
Chico Cascateiro
Nome nativo Francisco da Silva Reis
Nascimento Século XIX
Morte Século XX
Cidadania Reino de Portugal
Ocupação Cascateiro

Francisco da Silva Reis, vulgarmente conhecido como Chico Cascateiro, é um dos notórios cascateiros do século XIX no Brasil, isto é, das pessoas especializadas na construção de cascatas para jardins, muito embora seus trabalhos possam incluir a ainda a construção pontes, bordas de repuxos, tanques e lagos, cascatas e grutas artificiais, miradouros, coretos, bancos, quiosques, mesas e caramanchões.[1]

ObrasEditar

 
Coreto no município brasileiro de Carmo de Minas.

As obras de Chico Cascateiro, ao que tudo indica, ficaram restritas ao sul mineiro.[1] Foram localizadas obras do artífice nas cidades de Caxambu, Baependi, Carmo de Minas, Passa Quatro, Cristina, Maria da Fé e numa fazenda em Itajubá, em praças, jardins públicos, residências urbanas e em fazendas, sempre com as mesmas técnicas de falseamento da natureza em cimento armado.[1] A cidade de Caxambu, em especial, agrega um número significativo de obras do cascateiro.[2] Guilherme Nogueira de Andrade, redator-proprietário do Jornal de Caxambu, registrou os trabalhos que o cascateiro realizava na cidade:[1]

Referências

  1. a b c d e Magalhães, Cristiane Maria; Magalhães, Cristiane Maria (Setembro de 2017). «Obras rústicas e ornamentos: os artífices e a técnica da rocaille para jardins e parques urbanos no Brasil entre o final do século XIX e o início do XX». Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material. 25 (3): 19–57. ISSN 0101-4714. doi:10.1590/1982-02672017v25n0301 
  2. «SENAC Minas Gerais - DescubraMinas». www.descubraminas.com.br. Consultado em 8 de março de 2020 

Leituras adicionaisEditar

  • TERRA, Carlos. O jardim no Brasil no século XIX: Glaziou revisitado. Rio de Janeiro: EBA/UFRJ, 2000.