Abrir menu principal

Cianotoxinas são toxinas produzidas por algumas espécies de cianobactérias em água doce ou salgada. Essas substâncias tóxicas ficam armazenadas  no citosol da célula sendo liberadas caso ocorra lise celular e são classificadas como hepatotoxinas (microcistina e nodularina), neurotoxinas (anatoxina-a, anatoxina-as, homoanatoxina-a e saxitoxina), citotoxinas (cilindrospermopsina) e dermatoxinas (lingbiatoxina).Alguns dos papéis mais importantes que as Cianotoxinas podem desempenhar para as algas que as produz é de evitar herbívora, podem funcionar como substâncias alelopaticas e ainda funciona como sinalizadores entre espécie e indivíduos .

Em altas concentrações de cianotoxinas, primeiramente as comunidades aquáticas são afetadas. As florações de cianobactérias tóxicas podem provocar a mortandade de peixes e outros animais, incluindo o homem, que consomem a água ou organismos contaminados.Tais florações muitas vezes são causadas por ações dos homens (como represamento e eutrofização dos corpos d’água).

Diversas cianotoxinas têm importância para a saúde pública. Estas toxinas quando presentes na água utilizada para abastecimento doméstico, pesca ou lazer, podem atingir as populações humanas e provocar efeitos adversos como gastrenterite, hepato-enterite e outras doenças do fígado e rim, câncer, irritações na pele, alergias, conjuntivite, problemas com a visão, fraqueza muscular, problemas respiratórios, asfixia, convulsões e morte, dependendo do tipo da toxina, da concentração e da via de contato.

Índice

Toxinas sintetizadas por cianobactériasEditar

Cianotoxinas Gêneros com potencial de síntese
Anatoxina-a Oscillatoria, Aphanizomenon, Planktothrix, Anabaena, Cylindrospermum
Anatoxina-a(S) Aphanizomenon, Anabaena e Lyngbya
Cilindrospermopsina Cylindrospermopsis, Umezakia, Aphanizomenon, Raphidiopsis
Homoanatoxina-a Planktothrix
Lingbiatoxina Lyngbya
Microcistinas Microcystis, Planktothrix, Anabaena, Nostoc, Anabaenopsis, Hapalosiphon
Nodularinas Nodularia
Saxitoxinas Aphanizomenon, Anabaena, Lyngbya, Cylindrospermopsis e Planktothrix

HepatotoxinasEditar

As hepatotoxinas produzidas pelas cianobactérias (microcistina e nodularina) agem de forma semelhante quando ingeridas, sendo responsáveis por mal estar, vômitos, cefaléia e gastrenterite. Atingem os hepatócitos pelo sistema de transporte dos ácidos biliares e induzem à despolimerização de filamentos intermediários e microfilamentos, o que leva à contração dos hepatócitos. A circulação de sangue no fígado é comprometida, resultando em hemorragias. Isto pode levar a hepato-enterite, gastrenterite e eventualmente câncer nos casos de intoxicação crônica. Episódios de ingestão de microcistina foram responsáveis por morte de peixes, animais importantes para a indústria agropecuária, animais de estimação e seres humanos.

NeurotoxinasEditar

As neurotoxinas são substancias que bloqueiam a transmissão de sinais entre dois neurônios, ou entre um neurônio e seu efetor (um músculo por exemplo).

Diferentes tipos de neurotoxinas são produzidos: anatoxina-a e a homoanatoxina-a agem mimetizando o efeito de acetilcolina; já a anatoxina-a(S) pode inibir a colinesterase e bloquear os canais de sódio, todas afetando as neurotransmissões. Saxitoxinas também bloqueiam os canais de sódio.

CitotoxinasEditar

Cilindrospermopsina é uma citotoxina inibidora de síntese protéica, que pode afetar todas as células, mas sobretudo os rins e o fígado de mamíferos; em casos de intoxicação grave leva à necrose celular generalizada ( rins, fígado, baço, pulmão, intestino).

DermatoxinasEditar

Lingbiatoxina é uma dermatoxina, afetando a pele e podendo causar irritações cutâneas.