Abrir menu principal
Circo de Nero
Uma interpretação moderna da extensão do Circo de Nero sobreposta ao mapa do Vaticano (em verde).
Uma interpretação antiga do plano do Circo de Nero, com a entrada voltada para o leste e dimensões menores, hoje descartada.
Tipo Circo
Construção 42
Promotor / construtor Calígula / Cláudio
Geografia
País Itália
Cidade Roma
Localidade Vaticano
Coordenadas 41° 54' 5.82" N 12° 27' 14.94" E
Circo de Nero está localizado em: Roma
Circo de Nero
Circo de Nero

Circo de Nero (em latim: Circus Neronis ) ou Circo de Calígula foi um circo da Roma Antiga localizado onde hoje está a cidade do Vaticano. A construção do circo começou durante o reinado de Calígula numa propriedade que era de sua mãe, Agripina, no chamado Agro Vaticano, o moderno rione do Borgo, e foi terminado pelo imperador Cláudio.

Índice

Localização e dimensõesEditar

 
Obelisco Vaticano. Ele ficava bem no centro da espina do Circo de Nero e hoje está no centro da Praça de São Pedro

O Circo de Nero foi construído num eixo leste-oeste similar ao da moderna Basílica de São Pedro e da antiga Basílica de Constantino, com um obelisco marcando o centro da espina e com seu próprio eixo mais para o sul da basílica atual (para a esquerda se você estiver olhando de frente para a fachada da basílica na Praça de São Pedro). As interpretações mais antigas interpretavam as ruínas colocando a entrada do edifício na extremidade leste (em direção ao fundo da basílica) e consideravam que o circo era menor do que de fato se acredita hoje que ele era. Atualmente, os estudiosos inverteram o eixo em 170 graus e indicam a entrada voltada para o oeste, na direção do centro de Roma[1].

NecrópoleEditar

 Ver artigo principal: Necrópole Vaticana

A Via Cornélia corria ao lado da lateral norte do circo e seu curso é conhecido com precisão por causa dos túmulos pagãos que foram descobertos em períodos variados em suas margens. As memórias de Sante Bartoli relatam que quando o papa Alexandre VII estava construindo a ala leste da colunata de Bernini e a fonte leste, um túmulo foi descoberto com um baixo-relevo sobre a porta representando uma cena de um casamento (em italiano: vi era un bellissimo bassorilievo di un matrimonio antico ). Outros túmulos foram descobertos na sequência, incluindo um conjunto de túmulos alinhados exatamente com o túmulo de São Pedro em 9 de novembro de 1616:

Naquele dia, eu adentrei numa sala sepulcral quadrada cujo teto estava ornamentado com desenhos pintados no estuque. Havia um medalhão no centro com uma figura em alto relevo. A porta abria para a Via Cornélia, que estava no mesmo nível. Este túmulo está localizado sob o sétimo degrau na frente da porta central da igreja. Me disseram que o sarcófago que é agora utilizado como fonte no pátio da Guarda Suíça foi descoberto na época de Gregório XIII no mesmo local e que continha o corpo de um pagão.
 
Memórias de Sante Bartoli.

Local de martírioEditar

 Ver artigo principal: Túmulo de São Pedro

O circo ficava no local do primeiro martírio organizado e patrocinado pelo estado romano em 65. A tradição defende que, dois anos depois, São Pedro e muitos outros cristãos foram mortos ali. As circunstâncias foram detalhadas por Tácito numa conhecida passagem em seus "Anais"[2].

O local das crucificações no Circo de Nero pode ter sido ao longo da espina, como sugerido pelos antigos Atos de Pedro, que descrevem o local de seu martírio como sendo inter duas metas ("entre duas metas", que eram os dois marcos de virada nos circos romanos). Esta identificação é provavelmente genuína dado o trauma provocado pelo evento na comunidade cristã da época e posterior. O obelisco no centro da espina do circo, trazido para Roma por Calígula, permaneceu no local original, em frente à igreja de Santa Maria della Febbre, até ser removido para a Praça de São Pedro no século XVI pelo arquiteto Domenico Fontana. A igreja também foi demolida na obra.

A localização tradicional do túmulo de São Pedro fica nesta região, no cemitério já mencionado acima, no local onde hoje está o altar da Basílica de São Pedro.

Basílica de ConstantinoEditar

 Ver artigo principal: Antiga Basílica de São Pedro

Uma basílica foi construída por Constantino sobre o local usando parte da estrutura ainda existentes do Circo de Nero. Ela foi posicionada de tal forma que a abside ficou centrada no túmulo de São Pedro (e hoje abaixo do altar da nova basílica). O circo propriamente dito já havia sido abandonado em meados do século II quando a área foi repartida e concedida a particulares para a construção de túmulos numa nova necrópole. Porém, é provável que a maior parte das ruínas tenha sobrevivido até 1450, quando elas foram finalmente destruídas durante a construção da nova Basílica de São Pedro.

Referências

Ligações externasEditar