Abrir menu principal

Clássico de Villa Crespo é o nome que recebe o clássico envolvendo o Atlanta (os Bohemios) e Chacarita Juniors (os Funebreros) ambos de Villa Crespo (apesar do estádio do Chacarita localizar-se atualmente na localidade de Villa Maipú).

Índice

HistóriaEditar

   


Atlanta vs. Chacarita Juniors é um dos clássicos mais tradicionais da Argentina: com 122 partidas oficiais na Primeira Divisão, este confronto remonta ao ano de 1927.

Durante mais de duas décadas (entre 1924 e 1944) compartilharam de uma vizinhança que deu origem à rivalidade desportiva.

O primeiro confronto oficial ocorreu em 13 de novembro de 1927, sendo 2 a 0 para os Funebreros. Atlanta conseguiu sua primeira vitória em 1930: 1 a 0 jogando como visitante.[1]

O primeiro confronto profissional foi ganho pelo Atlanta. A partida ocorreu em 4 de junho de 1931 e terminou 3 a 1, sendo os gols atlantenses marcados por José María Casullo (2) e Guido Baztarrica.

Último clássicoEditar

 
Santiago Carignano e Francisco Santia, jogadores do Atlanta e do Chacarita em 1936.

Depois de 12 anos sem ocorrer, voltaram a enfrentar-se em 10 de setembro de 2011 no campo do Atlanta, pelo Campeonato da Primera B Nacional 2011/2012. O resultado final foi um empate em 0 a 0.

Ficha

Atlanta: Rodrigo Llinás; Mauro Pajón, Nicolás Cherro, Guido Milán, Juan Segovia; Juan Galeano (57´, Nicolás Ramírez), Maximiliano Pogonza, Emiliano Ferragut; Martín Fabbro (24´, Carlos Arce); Andrés Soriano (72´, Eric Aparicio), Abel Soriano. DT. Javier Alonso.

Suplentes. Diego Pellegrino, Fernando Lorefice, Maximiliano Lugo, Matías Castro.

Chacarita Juniors: Nicolás Tauber; Damián Toledo, Javier Páez, Sebastián Pena (c); Franco Dolci, Matías Nizzo, Gastón Rossi, Emanuel Morales; Sebastián Ereros (71´, Santiago Raymonda), Pablo Bastianini (63´, Cristian Guanca), Carlos Herrera (82´, Carlos Tellas). DT. Héctor Rivoira.

Suplentes. Pedro Fernández, Rodrigo Espíndola, Mario Vera, Mauro Montenegro.

Estádio: León Kolbowsky, Atlanta.

Árbitro: Héctor Baldassi. Asistente 1. Matías Beares. Asistente 2. Pablo Peña.Cuarto árbitro. Nicolás Lamolina.

Cartões: Gastón Rossi (CHJ), Matías Nizzo (CHJ).

O último gol no clássico foi marcado por Nicolás Laviano, atacante do Atlanta, na partida disputada em 17 de abril de 1999 em San Martín na final do campeonato da Primeira B Nacional 1998/99. O jogo terminou 2 a 2.

EstatísticasEditar

Marco PJ VC E VA GolC GolA
Primeira Divisão da Argentina 102 46 26 30 161 121
Acesso 24 8 12 4 30 23
Era Amadora 3 2 0 1 5 1
Amistosos 13(*) 3 6 2 29 23
TOTAL 142 59 44 37 225 168
PJ: partidas jogadas
VC: Vitória do Chacarita Juniors
VA: Vitória Atlanta
E: Empate
GolC: Gols de Chacarita Juniors
GolA: Gols de Atlanta

(*) Uma partida foi suspensa pela chuva e não foi retomada. O Chacarita vencia por 1 a 0.

ArtilheirosEditar

O artilheiro do clássico é Carlos García Cambón, que marcou 8 gols para o Chacarita.

Jogador Equipe Gols
Carlos García Cambón Chacarita Juniors 8
Luciano Agnolín Atlanta 7
Enrique Esquide Chacarita Juniors 6
Sebastián Astudillo Chacarita Juniors 5
Jorge Ribolzi Atlanta 5

Mais partidas jogadasEditar

O jogador que jogou mai clássicos foi Isaac López, do Chacarita Juniors, com 20 partidas.

Jogador Equipe Partidas
Isaac López Chacarita Juniors 20
Juan Carlos Puntorero Atlanta e Chacarita Juniors 18
Franco Frassoldati Chacarita Juniors 18
Carlos García Cambón Chacarita Juniors 17
Santiago Rico Atlanta 16

Referências

  1. «Periódico Para Todos. Atlanta vs Chacarita». Consultado em 6 de dezembro de 2011. Arquivado do original em 16 de novembro de 2017 

Ligações externasEditar