Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2009). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Claritromicina é um macrólido semissintético que tem como objetivo tratar infecções bacterianas de acordo com seus espectros de ação (gram positivos e atípicos). É usada para tratar infecções envolvendo pele, orelha, seios paranasais e pulmões, entre outros[1]. Recomendada como primeira escolha para pneumonia com escore PORT até grau II, sem necessidade de associações.

PrecauçõesEditar

  • Pode não estar aconselhada a mulheres grávidas e a amamentar
  • Evitar no caso de problemas renais e hepáticos graves
  • Cardiopatas, especialmente com doença arterial coronariana, devem evitar seu uso[1]
  • Evitar em caso de alergia à claritromicina

Efeitos adversosEditar

Os efeitos adversos mais comuns são as perturbações do aparelho gastrointestinal e incluem náuseas, vómitos e diarreia. Em casos mais graves pode ocorrer dor abdominal e inchaço facial.

Referências

  Este artigo sobre farmácia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.