Abrir menu principal

Classe Scharnhorst (couraçados)

(Redirecionado de Classe Scharnhorst)
Classe Scharnhorst
Scharnhorst-1-A503-FM30-50.jpg
Origem   Bandeira da marinha que serviu
Operador(es) Kriegsmarine
Construtor(es) Deutsche Werke
Kriegsmarinewerft Wilhelmshaven
Precedida por Classe L 20e α
Sucedida por Classe Bismarck
Período de construção 1935–1939
Em serviço 1938–1945
Construídos Scharnhorst
Gneisenau
Características gerais
Tipo Cruzador de batalha/Couraçado
Deslocamento 32 100 t (padrão)
30 100 t (carregado)
Comprimento 235 m
Boca 30 m
Calado 9,69 m
Propulsão 3 turbinas
3 hélices triplas
Velocidade 31 nós (57,41 km/h)
Autonomia Scharnhorst
7 100 milhas náuticas à 19 nós
(13 100 km à 35 km/h)

Gneisenau
6 200 milhas náuticas à 19 nós
(11 500 km à 35 km/h)
Armamento 9 canhões SK C/34 de 280 mm
12 canhões SK C/28 de 150 mm
14 canhões SK C/33 de 105 mm
16 canhões SK C/30 de 37 mm
10 armas C/30 ou C/38 de 20 mm
6 tubos de torpedo de 533 mm
Blindagem Cinturão: 350 mm
Convés: 50 a 95 mm
Torre de artilharia: 200 a 360 mm
Torre de comando: 350 mm
Aeronaves 3 hidroaviões Arado Ar 196
Tripulação/Equipagem 1669

A Classe Scharnhorst consistia em dois navios de guerra, referidos tanto como cruzadores de batalha quanto couraçados, operados pela Kriegsmarine na Segunda Guerra Mundial. As duas embarcações foram o Scharnhorst e o Gneisenau. O Scharnhorst é considerado o navio principal por ter sido o primeiro a ser lançado, porém algumas fontes referem-se à Classe Gneisenau já que o Gneisenau foi o primeiro a ter sua construção iniciada e a ser comissionado. Eles marcaram o começo do rearmamento naval alemão após o Tratado de Versalhes. Ambas as embarcações eram equipadas com nove canhões SK C/34 de 280 milímetros montados em torres triplas, porém existiram planos de substituir essas armas por seis canhões SK C/34 de 380 milímetros em torres duplas.

A construção dos navios começaram em 1935 e eles foram lançados no ano seguinte, sendo comissionados na frota alemã no início de 1939. O Scharnhorst e o Gneisenau operaram juntos durante boa parte do começo guerra, incluindo missões no Atlântico para atacar navios mercantes britânicos. As duas embarcações participaram da Operação Weserübung, a invasão alemã da Dinamarca e Noruega. Os dois enfrentaram em 8 de junho de 1940 o cruzador de batalha HMS Renown e afundaram o porta aviões HMS Glorious. O Scharnhorst alcançou o acerto navais mais longo da história durante o confronto contra o Glorious. Os dois navios fizeram uma corrida à luz do dia pelo Canal da Mancha no começo de 1942, partindo da França ocupada até a Alemanha.

O Gneisenau foi muito avariado no final de 1942 durante um ataque Aliado em Kiel. O Scharnhorst juntou-se ao Tirpitz na Noruega em 1943 a fim de bloquear comboios Aliados indo para a União Soviética. O Scharnhorst e vários contratorpedeiros acabaram interceptados por patrulhas britânicas. O couraçado HMS Duke of York acabou afundando o Scharnhorst na Batalha do Cabo Norte. Enquanto isso, os reparos no Gneisenau haviam começado e a embarcação estava no processo de ser rearmada. Entretanto, estes trabalhos foram abandonados após o naufrágio de seu irmão. Em vez disso, o Gneisenau foi deliberadamente afundado em Gotenhafen em 1945 como bloqueio naval; os destroços foram desmontados e vendidos como sucata na década de 1950.

Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.