Cocas (soldado)

Cocas (em grego: Κόκκας; romaniz.: Kókkas; 552) foi um soldado bizantino do século VI, ativo sob o imperador Justiniano (r. 527–565). Seu nome não é germânico, e pode ser trácio. Procópio de Cesareia descreve-o como "um soldado romano", "cavaleiro de grande força física" e "um homem do exército gótico".[1][2]

VidaEditar

Cocas desertou os bizantinos e entrou no exército do rei Tótila (r. 541–552). Esteve presente na Batalha de Tagina de junho / julho de 552. De modo a ganhar tempo à chegada dos reforços de 2 mil soldados liderados por Teia, cavalgou em direção aos bizantinos e exigiu que um campeão lutasse com ele em combate único. Anzalas, um partidário armênio do general Narses, aceitou o desafio. Cocas partiu para cima de Anzalas na tentativa de atacá-lo no estômago, mas no último momento Anzalas desviou seu cavalo e acertou Cocas na lateral, ferindo-o mortalmente.[2] Embora seu sacrifício tenha dado tempo suficiente à chegada de Teia, Tótila morreu no combate, que foi um desastre para os godos.[3]

Referências

  1. Amory 2003, p. 368.
  2. a b Bury 1958, p. 265.
  3. Bury 1958, p. 265ff.

BibliografiaEditar

  • Amory, Patrick (2003). People and Identity in Ostrogothic Italy. 489-554. Cambrígia: Imprensa da Universidade de Cambrígia 
  • Bury, John Begnell (1958). History of the Later Roman Empire. From the Death of Theodosius I to the Death of Justinian, Volume 2. Nova Iorque e Londres: Dover Publications. ISBN 0-486-20399-9