Abrir menu principal

A Companhia Editora do Piauí (COMEPI) é uma gráfica e editora brasileira de natureza jurídica de economia mista sediada no estado do Piauí.[1]

Pela Lei Complementar estadual nº 83, de 12 de abril de 2007, a COMEPI foi incorporada à Empresa de Gestão de Recursos do Piauí - ENGERPI.[2]

Índice

HistóriaEditar

 
Anuário Piauí 1935, publicação da então Diretoria Geral de Estatísticas do Estado do Piauí e impresso pela antiga Imprensa Oficial.
 
Exemplar da Constituição do Estado do Piauí de 1967 impresso pela COMEPI em 1984.

A COMEPI foi crida em 20 de maio de 1968, pela Lei Estadual nº 2.871[3] para ser a sucessora da A Imprensa Oficial do Piauí que já existia nos anos iniciais do século XX e de acordo com sua regulamentação tem as seguintes competências:[4]

  • Industrialização e a confecção de artefatos de papel em geral para o serviço público e o privado;
  • Impressão e distribuição do Diário Oficial do Estado do Piauí e de artigos escolares, de escritórios, livros, inclusive didáticos revistas e demais publicações oficiais e privadas.

CríticasEditar

Na atuação da companhia já houveram criticas pelo fato de a mesma imprimir livros de pessoas que poderiam e deviam pagar pelo serviço em vez de ficar onerando os cofres públicos sem uma contrapartida financeira. Para as criticas, pessoas físicas ou jurídicas, que pegam carona no dinheiro público estão aumentando gastos às custas do contribuinte. Coisas assim tem sido comum em gráficas públicas e universitárias Brasil afora.[5]

Ver tambémEditar

Referências

  1. CHAVES, Paulo Alberto Diniz. O Piauí nos 200 anos da indústria gráfica brasileira. Teresina: edição do autor, 2007
  2. LC nº. 83 de 12 de abril de 2007. Art. 68-A, § 4º
  3. Lei Estadual nº 2.871. In: livro de leis do estado do Piauí de 1968.
  4. BASTOS, Cláudio de Albuquerque. Dicionário Histórico e Geográfico do Estado do Piauí. Teresina, FCMC/PMT, 1994.
  5. Jornal O Piauí

Categoria:Empresas estatais do Piauí