Abrir menu principal

Rey Colaço-Robles Monteiro

Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou se(c)ção:

Rey Colaço - Robles Monteiro foi uma companhia portuguesa de teatro dirigida por Amélia Rey Colaço e o seu marido, o actor Robles Monteiro. A Companhia foi a mais duradoura da Europa, tendo somado 53 anos de existência (1921-1974). Esteve sediada no Teatro Nacional D. Maria II durante a maior parte da sua existência.

A companhia estreou-se primeiro no Teatro Nacional de S. Carlos em 18 de Junho de 1921 [1].

Em 30 de Dezembro de 1929 apresentou-se pela primeira vez no Teatro Nacional Almeida Garrett depois de ter ganho o concurso para exploração desse espaço. Em 1939 regressa ao nome original Teatro Nacional D. Maria II.

Foi a companhia residente do Teatro Nacional entre 1929 e 2 de Dezembro de 1964 [1] quando ocorreu um trágico incêndio.

Numa primeira fase, até meados dos anos 40, a Companhia deu destaque a autores portugueses. Mais tarde serão levados a cena peças de autores como Lorca, Valle Inclán, Tennessee Williams e Arthur Miller [2].

Depois do incêndio ocuparam o Teatro Avenida[3] (até 1967), Teatro Capitólio e o Teatro da Trindade que foi o último espaço ocupado pela companhia que terminou em maio de 1974.[2]

"O Robles Monteiro, a Amélia, o Pedro Lemos, todos dirigiam. Essa direção pode ser tida hoje como superficial, porque o essencial era não deixar cair os finais" (João Perry, 2015}[4]

Referências

Ligações externasEditar