Conferência dos Pássaros

A Conferência dos Pássaros (em farsi: منطق الطیر, Mantiqu 't-Tayr, 1177), também traduzido para o português como A Linguagem dos Pássaros, é um livro de poemas em Persa por Farid ud-Din Attar de cerca de 4500 linhas. O enredo da história contada pelo poema é a seguinte: os pássaros do mundo se reúnem para decidir quem será seu rei, já que eles não têm nenhum. A poupa (Upupa sp.), o mais sábio de todos eles, sugere que eles devem encontrar o lendário Simurgue, um pássaro mítico persa - uma alegoria da busca por Deus. A poupa representa um mestre sufi e cada uma da aves que desiste da viagem representa uma falha humana que impede o homem de atingir a iluminação. Do grupo de pássaros que parte, somente trinta pássaros consegue, finalmente, chegar ao local de moradia do Simorgh. Lá eles descobrem que eles mesmos são o rei que procuram.

"A Assembleia dos Pássaros", pintado por Habib Allah. A poupa, no centro, à direita, instrui os outros pássaros no caminho sufi

Além de ser um dos exemplos mais célebres da poesia persa, este livro se baseia em um jogo de palavras entre as palavras Simorgh e "si morgh" - que significa "trinta pássaros" em persa.

Para alcançar o local onde está o Simorgh - o Monte Qaf - as aves devem atravessar sete vales: Talab (ânsia), Eshq (amor), Marifat (gnose), Istighnah (desapego), Tawhid (unidade de Deus), Hayrat (perplexidade) e, finalmente, Fuqur e Fana (abnegação e extinção). Estes vales representam as estações que um sufi ou qualquer indivíduo deve passar a perceber a verdadeira natureza de Deus.

Dentro do contexto maior da história da viagem dos pássaros, Attar conta ao leitor, em estilo poético, diversas historietas didáticas e cativantes. Toda a obra reflete a doutrina sufi, que inclui a noção mística de que Deus não é externo ou separado do universo, e sim a totalidade da existência. Os trinta pássaros buscando o Simorgh percebem que o Simorgh nada nada mais é do que a sua totalidade transcendente. Ao perceberem a verdade, eles assim chegam à estação de Baqa (subsistência), que fica no topo do Monte Qaf.

IlustraçõesEditar

Coleção no Metropolitan Museum of Art, Nova York. Folio d’um manuscrito ilustrado datado de c.1600. Pinturas de Habiballah of Sava (ativo em 1590-1610), em tinta, aguarela opaca, ouro e prata em papel, dimensões 25,4 x 11,4 cm.[1]

ReferênciasEditar

  • Attar, Farid al-Din. The Conference of the Birds. Editado e traduzido por Afkham Darbandi e Dick Davis. Penguin Classics, 1984, ISBN 978-0140444346.
  • Attar, Farid ud-Din. A Linguagem dos Pássaros. Tradução de Alvaro Machado e Sergio Rizek a partir da versão integral em persa e francês de Garcin de Tassy (1863). Attar Editorial, 1987, ISBN 85-85115-01-7.