Abrir menu principal

Constantina Araújo

Constantina Araújo
Nascimento São Paulo
Cidadania Brasil
Ocupação cantora de ópera

Constantina Araújo (São Paulo, 28 de maio de 1922 — São Paulo, 4 de março de 1966) foi uma cantora lírica brasileira (soprano lírico-spinto).[1][2]

Estudou canto lírico no Conservatório Dramático e Musical, com o professor Murino, mestre italiano de outros tantos talentos paulistas. Iniciou sua carreira musical na antiga Rádio Gazeta, emissora que dispunha de auditório onde eram levadas cortinas líricas e óperas completas em forma de concerto.

Estreou em 1947, no Teatro Municipal de São Paulo, fazendo o papel de Leonora na ópera Il Trovatore de Giuseppe Verdi. Suas apresentações nessa casa de ópera foram sempre objeto de aplauso pelo público e pela crítica. Em Porto Alegre cantou as óperas Otello, Il Trovatore e Aida.

Foi para a Europa em 1950 e, quarenta dias após ter chegado, uma substituição à última hora, no papel título da ópera Aida, foi responsável pelo deslanchar de sua carreira na Europa, notadamente na Itália.

Constantina Araújo cantou em Bari, Verona, Londres, Trieste, Monte Carlo, Paris, Augsburgo, Lisboa, Gênova, Nápoles, Bolzano, Bolonha, Capri, Salsomaggiore e outras cidades.

Seu repertório compunha-se de Aida, Un Ballo in Maschera, I Vespri Siciliani, Ernani, La Vita Breve, Mefistofele, Madame Butterfly, L'Amore dei tre Re, Oberon e Cavalleria Rusticana.

Em 1966, em sua cidade natal, recompondo-se de uma intervenção cirúrgica, Constantina Araújo morreu vítima de uma embolia pulmonar. Em 2001, foi lançada uma gravação que Constantina fez ao lado de Mario Del Monaco, Cesare Siepi e Mario Sereni, sob a regência de Fernando Previtali, para uma transmissão radiofônica da RAI, em 1958, da ópera Ernani de Giuseppe Verdi.

Referências

  1. Irineu Franco Perpetuo (20 de março de 1998). «Emissora de rádio transmite "Ernani", de Verdi, ópera estrelada pela soprano brasileira e regida por Previtali». Folhha de S.Paulo. Consultado em 12 de junho de 2018 
  2. «As Grandes vozes líricas brasileiras no passado e no presente.». Google Books. Consultado em 12 de junho de 2018 

Ligações externasEditar