Construção Civil (filme)

Construção Civil (1975) é o título de um documentário histórico português de curta-metragem da Unidade de Produção Cinematográfica nº1, entidade colectiva reunindo realizadores e técnicos. Trabalhavam em espírito colectivista e serviam-se do parque de material do Instituto Português de Cinema, que integrava as «unidadesdes de produção».

Construção Civil
Portugal Portugal
1975 •  pb •  10 min 
Realização Unidade de Produção cinematográfica nº1
Produção Instituto Português de Cinema
Género documentário histórico
Idioma português

O filme cobre os acontecimentos que, num dos momentos mais agitados do PREC, levaram à grande manifestação dos trabalhadores da construção civil em frente do Palácio de S. Bento. A multidão manteve os deputados encerrados no interior do edifício da Assembleia da República durante dois dias e duas noites.

SinopseEditar

Meados de Novembro de 1975. «Contrato colectivo cá para fora já!», «A quinhentos escudos, salários de fome!»: palavras de ordem gritadas que levaram â greve dos operários da construção civil. Os grevistas manifestam-se em frente do Palácio de S. Bento, em Lisboa, para forçarem os deputados a aceitar o contrato colectivo de trabalho. O contrato é assinado no dia 13 de Novembro, cerca das cinco horas da manhã.

Ficha técnicaEditar

  • Realização: Unidade de Produção cinematográfica nº1
  • Produção: Instituto Português de Cinema
  • Director de produção: Vítor Costa
  • Assistentes de realização: Manuel Bento e José Santos
  • Operador de imagem: António Ordiales
  • Director de som: Heliodoro Pires
  • Operador de som: António Inocêncio
  • Assistente de som: Pedro Pereira
  • Montagem: Jacinta Guerreiro
  • Assistente de montagem: Manuela Portela
  • Formato: 35 mm p/b
  • Género: documentário histórico

FontesEditar

  • Cinema Português (boletim do IPC, Outono-Inverno, 1977)

Ver tambémEditar


  Este artigo sobre um filme português é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.