Contes bruns

Contes bruns (Contos marrons) é uma antologia de contos macabros anônimos publicada a partir de 1832 por Adolphe Guyot e Urbain Canel.[1] Em realidade, trata-se de contos escritos por três autores: Charles Rabou, Philarète Chasles e Honoré de Balzac, sendo este o mais famoso e bem sucedido dos três, criador da monumental Comédia Humana. Curiosamente, Balzac reaproveitou alguns dos contos deste livro em uma novela da Comédia, Autre étude de femme.

ContosEditar

  • Une conversation entre onze heures et minuit (Honoré de Balzac)
  • L’Œil sans paupière (Philarète Chasles)
  • Sara la danseuse (Charles Rabou)
  • Une bonne fortune (Philarète Chasles)
  • Tobias Guarnerius (Charles Rabou)
  • La Fosse de l’avare (Philarète Chasles)
  • Les Trois sœurs (Philarète Chasles)
  • Les Regrets (Charles Rabou)
  • Le Ministère public (Charles Rabou)
  • Le Grand d’Espagne (Honoré de Balzac)

Referências

  Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.