Abrir menu principal

O Contragolpe na Nigéria em 1966, ou a chamada "Revanche de Julho", foi o segundo de muitos golpes militares na Nigéria. Foi planejado pelo Tenente Coronel Murtala Mohammed[1] e muitos oficiais militares nortistas. O golpe começou como um motim a aproximadamente meia-noite de 28 de julho de 1966[2] e foi uma reação aos assassinatos de políticos e oficiais nortistas na maior parte por soldados igbos em 15 de janeiro de 1966. O motim / contragolpe de julho resultou no assassinato do primeiro chefe de Estado militar da Nigéria, General Aguiyi Ironsi, e do Tenente Coronel Adekunle Fajuyi (que estava hospedando uma visita de Ironsi) em Ibadan por furiosos oficiais nortistas não comissionados (sargentos). [3] Com o término do governo de Ironsi, o Tenente Coronel Yakubu Gowon foi nomeado Chefe de Estado pelos golpistas de julho de 1966.

Referências

  1. Siollun, Max. Oil, Politics and Violence: Nigeria's Military Coup Culture (1966-1976). [S.l.]: Algora. pp. 98–102. ISBN 9780875867090 
  2. Joe Garba- A Revolution in Nigeria, another view
  3. Siollun, Max. Oil, Politics and Violence: Nigeria's Military Coup Culture (1966-1976). [S.l.]: Algora. p. 110. ISBN 9780875867090