Controle interorganizacional

Controle interorganizacional é a série de mecanismos utilizados para regular as relações entre organizações envolvidas em redes, alianças e outros relacionamentos, como relação comprador-fornecedor, participantes de joint-ventures ou alianças estratégicas. [1]

É um processo de regulação pelo qual os elementos de um sistema, no caso um relacionamento interorganizacional, são tornados mais previsíveis através do estabelecimento de padrões na busca de um estado objetivo desejado.[2]

AliançasEditar

O controle organizacional é utilizado para diminuir o nível de risco das operação entre organizações. a existência de controles interorganizacionais serve para definir parâmetros para avaliar o desempenho de uma aliança ou outro relacionamento entre organizações. A existência de controles adequados melhora a percepção das organizações envolvidas em uma rede junto a sociedade.[3]

ModelosEditar

Das & Teng (2001) identificam três tipos de controle em relacionamentos interorganizacionais: saída, comportamento e social. O controle de saída é a avaliação do desempenho do parceiro. O controle de comportamento é utilizado para garantir que os processos são apropriados. E o controle social busca o desenvolvimento de valores compartilhados, crenças e objetivos comuns entre as partes. [4] Outros mecanismos de controle são a estrutura hierárquica, a estrutura lateral, a socialização de valores e a estrutura de comunicação.[5]

Referências

  1. LANZ, L. Q. Confiança e Controles em Relacionamentos Interorganizacionais: Um modelo de suas interações e de seus reflexos no desempenho. Tese Doutoradp. PUC-Rio, 2014.
  2. Lumineau, F. and Oliveira, N., 2018. A pluralistic perspective to overcome major blind spots in research on interorganizational relationships. Academy of Management Annals, 12(1), pp.440-465.
  3. LANZ, L. Q. Confiança e Controles em Relacionamentos Interorganizacionais: Um modelo de suas interações e de seus reflexos no desempenho. 2014. Tese de Doutorado. PUC-Rio.
  4. DAS, T. K. & TENG, B. S. Trust, Control and Risk in Strategic Alliances: an Integrated Framework. Organization Studies, v. 22(2), p. 251-83, 2001.
  5. BOEHS, C. G. E.; SEGATTO-MENDES, A. P. Identificação de mecanismos de controle em alianças estratégicas para desenvolvimento tecnológico: um estudo múltiplo de casos no setor metal-mecânico ao longo das fases do relacionamento. Revista de Administração Contemporânea, v. 11, n. 3, p. 199-221, 2007.

BibliografiaEditar

  • LANZ, L. Q,; TOMEI, P. A. Confiança nas Organizações Elsevier / Puc-Rio, Rio de Janeiro, RJ, 2014.