O Coro Madrigale é um grupo de cantores da cidade brasileira de Belo Horizonte, Minas Gerais.

Aborda desde obras do sinfônico-coral à música popular brasileira.[1]

Foi formado em 1993 e desde então adquiriu reconhecida excelência técnica e artística, sendo considerado um dos melhores de Minas Gerais.[1][2]

Repertório editar

Desenvolve-se campo da música erudita, que vai desde a renascença até as obras do século XX, com destaque para a execução de obras brasileiras.[3]

O coro, regido pelo maestro Arnon Sávio, interpreta repertórios que incluem Nisi Dominus, de Claudio Monteverdi; Salmo 150, de Ernst Widmer; Alleluia, de Randall Thompson; Pastorinhas, de Noel Rosa, com arranjo de Hely Drummond; Jericho, Elijah rock e Didn’t my Lord deliver Daniel?, com arranjos de Moses Hogan.[1]

Entre suas apresentações também estão: As Sete Palavras e Missas São João Batista e Sábado Santo, de Hostílio Soares; Missa em Mi b, de Tristão José Ferreira; Matinas de Natal e Missa em Ré, de João de Deus de Castro Lobo; Requiem de Mozart; Missa em si menor de Bach; Ein Deutsches Requiem de Brahms; Messias de Haendel e a Nona Sinfonia de Beethoven.[3]

O Coro Madrigale também executa peças de autoria do regente mineiro Carlos Alberto Pinto Fonseca (1933-2006), em especial da Missa Afro-Brasileira.[4]

Referências

  1. a b c Estado de Minas. (7 de junho de 2010). Vozes em concerto. Caderno EM Cultura
  2. Agenda BH. (7 de junho de 2010). Show de coral com Coro Madrigale, acesso em 7 de junho de 2010
  3. a b Notícias da UFMG. (21 de maio de 2008). Coro Madrigale se apresenta na Série VivaMúsica, acesso em 7 de junho de 2010
  4. Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais. (30 de novembro de 2007). Música afro-brasileira: uma homenagem ao mestre do Canto Coral, acesso em 7 de junho de 2010
  Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.