Crew Dragon Pad Abort Test

O Crew Dragon Pad Abort Test (oficialmente conhecido como SpaceX Pad Abort Test)[1] foi um voo experimental conduzido pela SpaceX no dia 6 de maio de 2015 no Cape Canaveral Space Launch Complex 40, Estação da Força Aérea de Cabo Canaveral, Flórida. Como parte do desenvolvimento do Programa de Tripulações Comerciais da NASA, o teste demonstrou a capacidade de aborto da espaçonave, verificando a capacidade dos propulsores SuperDraco de afastarem a cápsula do foguete enquanto ainda no chão. Foi um dos voos de aborto experimentais realizados pela SpaceX, com o outro sendo o Dragon 2 In-Flight Abort Test, realizado no dia 19 de janeiro de 2020.

Crew Dragon Pad Abort Test
Insígnia da missão
Informações da missão
Operadora NASA
SpaceX
Espaçonave Dragon C200 DragonFly
Base de lançamento Cabo Canaveral,
SLC 40
Lançamento 06 de maio de 2015
13:00 UTC
Cabo Canaveral, Flórida,
Estados Unidos
Amerrissagem 05 de maio de 2015
13:01:39 UTC
Oceano Atlântico
Duração 1m39s
Navegação
Demo-1

HistóriaEditar

O voo foi um dos quatro testes do prêmio CCICap dado à SpaceX em 2012.[2] A cápsula tinha 270 sensores, um boneco de teste e pesos para simular um voo tripulado.[2][3]

O veículo decolou por volta das 13:00 do dia 6 de maio de 2015 (UTC).[4] Após atingir uma altitude máxima de 1,187 metros, pouco menos do esperado, a Dragon ejetou sua traseira cerca de 21 segundos após o lançamento.[5][6] A Dragon então liberou tanto o paraquedas drogue e os três principais, como esperado.[4] O veículo aterrissou como esperado ao leste da plataforma de lançamento, no Oceano Atlântico, 99 segundos após a decolagem e cerca de 8 segundos antes do planejado.[4][7] Era esperado que o pouso fosse a 2,3 quilômetros da plataforma, mas foi mais próximo da costa do que era esperado.[4][6] A leve má performance foi conectada com um problema na proporção da mistura do combustível depois do voo em um dos motores SuperDraco, mas não afetou o voo propriamente dito.[5]

A cápsula C200, chamada de DragonFly, deveria ser usada num experimento de abortagem no decorrer do voo esperado para depois dessa missão. Entretanto, a SpaceX e a NASA decidiram usar a cápsula utilizada no Demo-1, já que houveram mudanças no projeto após a construção do DragonFly.[7] Entretanto, já que essa cápsula foi destruída, a SpaceX usou aquela planejada para o Demo-2.[8]

Ver tambémEditar

ReferênciasEditar

  1. «SpaceX Pad Abort Test». National Aeronautics and Space Administration. Maio de 2015. Consultado em 14 de julho de 2020. Cópia arquivada em 14 de julho de 2020. Brief Description: SpaceX Pad Abort Test    Este artigo incorpora texto desta fonte, que está no domínio público.
  2. a b Foust, Jeff (6 de maio de 2015). «SpaceX Successfully Tests Dragon Abort System». SpaceNews.com. Consultado em 24 de junho de 2020 
  3. Siceloff, Steven (6 de maio de 2015). «SpaceX Demonstrates Astronaut Escape System for Crew Dragon Spacecraft». nasa.gov. NASA. Consultado em 24 de junho de 2020    Este artigo incorpora texto desta fonte, que está no domínio público.
  4. a b c d Clark, Stephen (6 de maio de 2015). «SpaceX crew capsule completes dramatic abort test». Spaceflight Now. Consultado em 24 de junho de 2020 
  5. a b «SpaceX Crew Dragon pad abort: Test flight demos launch escape system». collectspace.com. 6 de maio de 2015. Consultado em 14 de maio de 2015 
  6. a b Bergin, Chris (5 de maio de 2015). «Dragon 2 conducts Pad Abort leap in key SpaceX test». NASASpaceFlight.com. Consultado em 24 de junho de 2020 
  7. a b Clark, Stephen (8 de julho de 2015). «SpaceX delays next Crew Dragon abort test». Spaceflightnow. Consultado em 24 de junho de 2020 
  8. Atkinson, Ian (17 de janeiro de 2020). «SpaceX conducts successful Crew Dragon In-Flight Abort Test». NASASpaceFlight.com. Consultado em 5 de julho de 2020