A Cultura Ramoniana desenvolveu-se no Sinai e Deserto de Negev entre 13/12500-11500, tendo ela sido possivelmente contemporânea, em sua final, da cultura natufiana.[1] Os sítios ramonianos caracterizam-se pela proximidade das extensas rotas naturais de comunicações em detrimento da proximidade de fontes duráveis de água.[1] A indústria lítica era caracterizada pela produção de microburis, raspadores, entalhes, lâminas/lamelas estreitas e alongadas e a ponta Ramon - lâmina geralmente côncava apoiada e truncada fabricada pela técnica de microburil; há presença entre as concentrações líticas de lunados heluanianos e entalhes e denticulados natufianos.[1] Entre os achados ramonianos foram localizados cascas de moluscos do mar vermelho.[1]

Referências

  1. a b c d Levy 1995, p. 164-166

BibliografiaEditar

  • Levy, Thomas E. (1995). The archaeology of society in the Holy Land. Nova Iorque: [s.n.] ISBN 0-8264-6996-5