Abrir menu principal

CONSPIRAÇÃO CÓSMICA EM CURVAS DE ROTAÇÃO

Existe algo um pouco estranho, como uma conspiração cósmica, nas curvas de rotação de galáxias. Lembremos que, quando falamos de curva de rotação, estamos falando de galáxias espirais que possuem uma fração importante de sua massa no disco. Nas partes mais internas, a curva é plana devido à contribuição da parte visível da matéria contida no disco. Na parte mais externa, a curva seria plana como resultado da distribuição de matéria escura.A maioria dos autores que produzem modelos de curva de rotação considera que a matéria escura tem uma distribuição esférica,semelhante ao halo. Consegue-se uma curva plana com uma lei de densidade do tipo 􀁬 ~ r -2. Portanto, uma parte da curva é explicada por matéria visível distribuída num disco, e outra, em raios maiores, seria por matéria escura com distribuição esférica.Por que estes dois patamares de velocidade constante ocorrem na mesma velocidade de rotação, se têm causas diferentes e geometrias diferentes? Este é o sentido da “conspiração”. Deveríamos ter curvas de rotação com dois patamares.

Grafico que mostrra a velocidade de rotação galática

A curva de rotação de nossa galáxia é até mais difícil de se obter que a de galáxias externas, e mais incerta, fato de estarmos tentando medi-la a partir de um ponto que se encontra ele mesmo em rotação.Apesar disso, é importante analisar todos os detalhes dessa curva, porque em nossa galáxia temos uma avaliação precisa da quantidade de matéria “visível”, e temos condições de quantificar a necessidade de matéria escura.[1]

  1. JACQUES, LÉPINE (2004). Curva de rotação e matéria escura. São Paulo: REVISTA USP