Abrir menu principal
Cyriacus Spangenberg (1528-1604)

Cyriacus Spangenberg (Nordhausen, 7 de junho de 1528Estrasburgo, 10 de fevereiro de 1604) foi um teólogo e historiador alemão. Filho do reformador Johannes Spangenberg (1484-1550)[1]. Escreveu mais de 150 obras, dentre elas: Mansfeldi Chronica, Saxonian Chronica, e outras publicações. A sua obra Adelsspiegel[2] talvez seja o tratado mais importante sobre o início da aristocracia moderna. Foi também autor da obra Como os maridos devem se comportar e O que todo Cristão deveria fazer ... Uma Confissão de fé.

VidaEditar

Cyriacus nasceu numa cidade da Turíngia chamada Nordhausen. Quando estudante, foi fiel seguidor de Martinho Lutero em Wittenberg, tendo mais tarde se tornado ministro em Eisleben, e em 1559 Deão Geral da Casa dos Condes Mansfeld. Em Janeiro de 1575, ele perdeu posição dentro do Condado por causa da controvérsia que ele contemporizou com Matthias Flacius (1520-1575)[3] Assim como Flacius, ele ensinava que através do pecado original algumas das faculdades substanciais do homem também se corrompiam. Isto ia de encontro à doutrina de seus oponentes que somente acidentalmente as faculdades se deterioravam. Ele atuou como pastor em Schliz, Hesse, de 1580 até ser expulso em 1590. Depois de sua expulsão, asilou-se durante um curto período de tempo em Vacha antes de se transferir para Estrasburgo, onde seu filho mais jovem, Wolfhart Spangenberg[4], poeta renomado, vivia, e onde ele veio a falecer no dia 10 de Fevereiro de 1604. Dentre os últimos alunos de Lutero, Spangenberg foi um dos mais proeminentes.

Notas e ReferênciasEditar

  1. Johannes Spangenberg (* Hardegsen, Alemanha, em 29 de Março de 1484 - † Eisleben, em 13 de Junho de 1550), foi teólogo e reformador alemão.
  2. Adels-spiegel
  3. Matthias Flacius (* Albona, atual Labin, 3 de Março de 1520 - † Frankfurt, 11 de Março de 1575) foi um teólogo luterano.
  4. Wolfhart Spangenberg (* Mansfeld, 6 de Novembro de 1567 - † c1636, foi poeta, humanista e livreiro alemão.