Davi Sarones

Davi Sarones (em armênio/arménio: Դաւիթ Սահարունի; romaniz.: Davit’ Saharuni) foi um oficial bizantino de origem armênia do século VII, ativo durante o reinado do imperador Heráclio (r. 610–641).

Davi Sarones
Nacionalidade Império Bizantino
Etnia Armênia
Ocupação General

VidaEditar

 
Tremisse de Heráclio (r. 610–641)

Era um nobre da família Sarones. Se envolve na conspiração de João Atalarico para derrubar Heráclio, mas foi preso por Mecécio II e enviado a Constantinopla. Conseguiu escapar, voltou à Armênia, matou Mecécio e foi proclamado general pelas tropas. O imperador, por exigência dos príncipes locais (iscanos), nomeou-o príncipe da Armênia com a honra de curopalata e Davi ocupou a posição por 3 anos como magnificência até ser retirado do poder. Os autores da PIRT consideram que ocupou a posição de mestre dos soldados da Armênia e que tanto a conspiração que participou como a morte de Mecécio podem ser datadas em 635 ou 637.[1]

Talvez pode ser o homônimo armênio que em 642/643 comandou exército na Armênia; ele e Valentino planejavam cooperar contra os árabes na Síria, mas Valentino foi derrotado primeiro e Davi marcha à Mesopotâmia, onde contêm suas tropas por maltratar os locais; foi perseguido e morto pelos árabes sob Iades. Também pode ser o logóteta homônimo que supostamente se envolveu num esquema em 641 para se casar com Martina; fugiu à Armênia e foi decapitado por Jutálio.[2]

Ver tambémEditar

Precedido por
Mecécio II Genúnio
Mestre dos soldados da Armênia
635/637-638/640
Sucedido por
Teodoro Restúnio

Referências

  1. Martindale 1992, p. 389-390.
  2. Martindale 1992, p. 390.

BibliografiaEditar

  • Martindale, John R.; Jones, Arnold Hugh Martin; Morris, John (1992). «David Saharuni 6». The Prosopography of the Later Roman Empire - Volume III, AD 527–641. Cambridge e Nova Iorque: Cambridge University Press. ISBN 0-521-20160-8