David Morethson Campista

advogado, economista, político e diplomata brasileiro

David Moretzsohn Campista (Rio de Janeiro, 22 de janeiro de 1863Copenhague, 12 de outubro de 1911) foi um advogado, economista, político e diplomata brasileiro. Filho de Antônio Leopoldo da Silva e Emília Moretzsohn Campista foi casado com Jovina Campista,[1] filha de João Araújo Maia, um rico fazendeiro de café.

David Moretzsohn Campista
Ministro da Fazenda do  Brasil
Período 1906
a 1909
Dados pessoais
Nascimento 22 de janeiro de 1863
Rio de Janeiro
Morte 12 de outubro de 1911 (48 anos)
Copenhague,  Dinamarca
Nacionalidade brasileiro

Formou-se em ciências jurídicas e sociais pela Faculdade de Direito de São Paulo, em 1883. Fixou residência em Rio Preto, província de Minas Gerais, onde advogou, foi agente executivo municipal, exerceu a promotoria pública e organizou o Clube Republicano de Rio Preto. Em 1891, foi nomeado intendente de rio preto, onde instalou a primeira tipografia e lançou o primeiro jornal, o Rio Preto.

Foi sucessivamente deputado à Assembleia Constituinte mineira, secretário de Agricultura e Obras Públicas no governo Afonso Pena em Minas Gerais, superintendente do serviço de imigração no governo de Crispim Jacques Bias Fortes; secretário de finanças no governo de Silviano Brandão, chegando a deputado federal, sendo um defensor das políticas cafeeiras. Foi também professor na Faculdade de Direito de Minas Gerais.

Foi deputado estadual durante o período de 1891 a 1892. Assumiu a Secretaria da Agricultura, comércio e obras públicas no governo Afonso Pena, durante o período de 1892 a 1894. Como secretário, incentivou o ensino profissional, criou os institutos zootécnicos de Uberaba e campanha e os institutos agronômicos de Itabira e de Leopoldina. Organizou também a comissão construtora da nova capital e introduziu no estado 50 mil imigrantes estrangeiros.

Entre 1894 e 1898, dirigiu o serviço de imigração na Europa como comissário do governo mineiro em Gênova, Itália. Posteriormente, foi secretário das finanças do presidente Silviano Brandão (1899-1902).

Durante o período de 1903 a 1906, exerceu o cargo de deputado federal, quando foi o relator do projeto de reforma do banco da república, depois Banco do Brasil. Renunciou ao mandato para dirigir o ministério da fazenda em 1906.

Em 1910, foi nomeado enviado extraordinário e ministro plenipotenciário da Noruega e Dinamarca. Transferido para a legação de Paris, não chegou a assumir o cargo, pois faleceu em Copenhague. Além da atividade política, David Moretzsohn dedicou-se à pintura e à música.

Referências

BibliografiaEditar


Precedido por
José Leopoldo de Bulhões Jardim
Ministro da Fazenda do Brasil
1906 — 1909
Sucedido por
José Leopoldo de Bulhões Jardim


  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.