De Bello Alexandrino

De Bello Alexandrino (também Bellum Alexandrinum; Sobre a Guerra Alexandrina) é uma obra latina que continua os comentários de Júlio César, De Bello Gallico e De Bello Civili. Ele detalha as campanhas de César em Alexandria e na Ásia.

AutoriaEditar

De Bello Alexandrino é seguido por De Bello Africo e De Bello Hispaniens. Esses três trabalhos encerram o corpus cesariano que relata a Guerra Civil de César. Embora normalmente coletados e encadernados com os escritos autênticos de César, sua autoria tem sido debatida desde a antiguidade. Suetônio sugere Oppio e Hírcio como possíveis autores[1] de De Bello Alexandrino. Alfred Klotz[2] demonstra em grande detalhe que o estilo de De Bello Alexandrino é muito semelhante ao estilo do oitavo e último livro de De Bello Gallico, que é muito comumente atribuído a Hirtius. Assim, parece provável, por motivos estilísticos, que, se foi Hirtius quem completou as Guerras da Gália, foi Hirtius também quem escreveu De Bello Alexandrino. Mas se o fez, seu conhecimento da campanha foi de segunda mão, como escreve o autor de De Bello Gallico, VIII no capítulo introdutório: "Para mim, não tive a oportunidade de participar das guerras alexandrinas e africanas" (Mihi ne illud quidem accidit, ut Alexandrino atque Africano bello interessem).

Uma recente análise estilística assistida por computador das cinco obras do corpus cesariano confirma que os livros 1-7 da Guerra da Gália e 1-3 da Guerra Civil foram escritos pelo mesmo autor (presumivelmente o próprio César), mas o livro 8 do A Guerra da Gália e os comentários da Guerra Alexandrina, Africana e Espanhola parecem diferir em estilo não apenas das próprias obras de César, mas também umas das outras; nesse caso, o De Bello Alexandrino teria sido escrito por um autor desconhecido.[3]

Ver tambémEditar

ReferênciasEditar

  1. Suetonius Divus Iulius 56
  2. Cäsarstudien, (Leipzig 1910), 180-204.
  3. Zhang (2018).

BibliografiaEditar

  • Jean Andrieu: Guerre d’Alexandrie. Paris 1954.
  • Jan Felix Gaertner, Bianca C. Hausburg: Caesar and the Bellum Alexandrinum. An Analysis of Style, Narrative Technique, and the Reception of Greek Historiography. Göttingen 2013, ISBN 978-3-525-25300-7.
  • Raphael Giomini: Bellum Alexandrinum. Rome 1956.
  • Alfred Klotz: Cäsarstudien: nebst einer Analyse der Strabonischen Beschreibung von Gallien und Britannien. Leipzig/Berlin 1910.
  • Gustav Landgraf: Untersuchungen zu Caesar und seinen Fortsetzern, insbesondere über Autorschaft und Komposition des Bellum Alexandrinum und Africanum. Erlangen 1888.
  • Carl Nipperdey: C. Iulii Caesaris commentarii cum supplementis A. Hirtii et aliorum. Caesaris Hirtiique fragmenta. Leipzig 1847.
  • Heinz Pötter: Untersuchungen zum Bellum Alexandrinum und Bellum Africanum. Stil und Verfasserfrage. Leipzig 1932.
  • Rudolf Schneider: Bellum Alexandrinum. Berlin 1888.
  • Zhang, Olivia R., Trevor Cohen & Scott McGill. “Did Gaius Julius Caesar Write De Bello Hispaniensi? A Computational Study of Latin Classics Authorship”. HUMAN IT 14.1 (2018): 28–58