Abrir menu principal

Deputado classista foi uma categoria de deputado criado na Constituição brasileira de 1934 que procurou assegurar a representação dos trabalhadores sindicalizados no parlamento, consolidando a organização das categorias em sindicatos. [1] Era escolhido pelos sindicatos de trabalhadores e patronais e tinha os mesmos direitos dos deputados eleitos pelo voto popular.[2]

Para a Câmara Federal eram escolhidos 40 representantes das entidades classistas, 20 dos empregados e 20 dos empregadores.[3] Para a 36ª e 37ª Legislaturas foram eleitos 50 representantes.[4] Durou até a instituição do Estado Novo.

Ver tambémEditar

Referências

  1. TORRES, Luiz Henrique (2004). «Carlos Santos: trajetória biográfica». Porto Alegre: CORAG. 220 páginas. Consultado em 26 fev 2013 
  2. «Histórico do Sindicato dos Engenheiros do Estado de São Paulo». Consultado em 26 fev 2013. Arquivado do original em 21 de setembro de 2009 
  3. Farhat, Saïd (1996). Dicionário parlamentar e político: o processo polí­tico e legislativo no Brasil. [S.l.]: Editora Petrópolis. ISBN 9788506022955. Consultado em 26 fev 2013  soft hyphen character character in |título= at position 51 (ajuda)
  4. «A 2a República; 1 - A Segunda República (16 de julho de 1934 a 10 de novembro de 1937). ;1.1 - Os Anos de Incertezas – A formulação das leis repressivas e a preparação para o Golpe de Estado (1934 a 1937)». A História da Câmara dos Deputados. Consultado em 26 fev 2013 
  Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.