Der Tod und das Mädchen (poema)

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de A morte e a Donzela, veja A morte e a Donzela (desambiguação).

Der Tod und das Mädchen é um poema escrito pelo poeta alemão Matthias Claudius (1740 - 1815), publicado na antologia em alemão: Göttinger Musenalmanach: Poetische Blumenlese auf das Jahr, em 1775. É inspirado no motivo artístico A Morte e a Donzela.

O compositor austríaco Franz Schubert adaptou o poema para seu lied homônimo e, posteriormente, serviu de tema para seu Quarteto de Cordas nº 14.

LetraEditar

No confronto direto com a Morte, referido como homem de ossos, a donzela se sente apavorada. A Morte, entretanto, se apresenta como amigo da menina tentando tirar o seu medo.

 
Hans Baldung Grien, Der Tod und das Mädchen, 1517
Original em Alemão Tradução para o Português

Das Mädchen:

Vorüber! Ach, vorüber!
Geh, wilder Knochenmann!
Ich bin noch jung! Geh, lieber,
Und rühre mich nicht an.
Und rühre mich nicht an.

Der Tod:

Gib deine Hand, du schön und zart Gebild!
Bin Freund, und komme nicht, zu strafen.
Sei gutes Muts! ich bin nicht wild,
Sollst sanft in meinen Armen schlafen!

A Donzela:

Vá embora! Ah, vá embora!
Vá, feroz homem de ossos!
Eu ainda sou jovem! Vá, de preferência,
E não me toque.
E não me toque.

A Morte:

Dê-me sua mão, bela e delicada forma!
Sou amigo, e não venho para punir.
Tenha bom ânimo! Eu não sou feroz,
Tranquilamente você dormirá em meus braços!
  Este artigo sobre literatura é um esboço relacionado ao Projeto Literatura. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.