Descrição da Viagem à Mussumba do Muatiânvua

Descrição da Viagem à Mussumba do Muatiânvua é um livro escrito por Henrique Augusto Dias de Carvalho e lançado em 1892. A importância do livro dá-se pela documentação pioneira da região percorrida pela expedição.[1][2]

Descrição da Viagem à Mussumba do Muatiânvua
Autor Henrique de Carvalho
Tema Reino Lunda
Data de publicação 1892

A obra baseia-se em fatos e impressões da uma expedição, saída de Luanda, com destino a Lunda. Compõe-se de oito volumes, dos quais quatro são um relato detalhado da viagem. Há ainda um tomo sobre a história de Lunda, além de um sobre o idioma do reino africano e sobre o clima de Angola. O oitavo livro foi escrito pelo subchefe da expedição, o farmacêutico Sisenando Marques, e trata da vegetação local.[1]

ContextoEditar

A expedição e o relato que dela se origina foram realizados num período de tensão bélica entre portugueses e belgas, que disputavam a influência e o controle da África centro-oriental.[1]

A expedição de Dias de Carvalho foi promovida pelas autoridades de Portugal e contou com o apoio da Sociedade de Geografia de Lisboa. Saiu de Luanda em 31 de maio de 1884. Considera-se finalizada a atuação dos expedicionários em 11 de maio de 1888, quando estes chegam a Lisboa.[3]

RelevânciaEditar

Apesar de produzido num contexto de disputa colonial, a série de livros de Dias de Carvalho contribuiu para desmistificar as culturas locais, especialmente ao descrever detalhadamente variações sociais e idiomáticas. Com isso, o trabalho é reconhecido como "o primeiro registro sistemático de Lunda".[1]

O livro traz também ilustrações da vida e produção em Lunda, que permitem a exploração visual da cultura local à época.[3] Também são destacadas as interações entre a população local e os expedicionários, em especial em situações de trocas de presentes.[4]

OrganizaçãoEditar

Os primeiros quatro volumes correspondem a relatos sobre trajetos específicos da expedição. O primeiro volume intitula-se "De Loanda ao Cuango", seguido por "Do Cuango ao Chipaca" e "Do Chipaca ao Luembe". O quarto tomo descritivo é "Do Luembe ao Calanhi e regresso a Lisboa".[5]

Referências

  1. a b c d «"EXPEDIÇÃO PORTUGUESA AO MUATIÂNVUA"» (PDF). webcache.googleusercontent.com. Consultado em 11 de março de 2020 
  2. Ribeiro, Elaine; Ribeiro, Elaine (dezembro de 2013). «"Expedição portuguesa ao Muatiânvua" como fonte para a história social dos grupos de carregadores africanos do comércio de longa distância na África centro-ocidental». Revista de História (São Paulo) (169): 349–380. ISSN 0034-8309. doi:10.11606/issn.2316-9141.v0i169p349-380 
  3. a b Almeida, Márcia Cristina Pacito Fonseca; Almeida, Márcia Cristina Pacito Fonseca (agosto de 2017). «"Clara como céu, escura como água do Luembe": trajetórias, usos e significados das contas de vidro entre as populações da África Centro-Ocidental (Lunda, 1884-1888)». Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material. 25 (2): 55–82. ISSN 0101-4714. doi:10.1590/1982-02672017v25n02d03 
  4. «Entre cadeiras, fardas e miçangas: a troca de presentes como instrumento político na expedição portuguesa à Lunda (África» (PDF). webcache.googleusercontent.com. Consultado em 11 de março de 2020 
  5. «Biblioteca Nacional de Portugal». catalogo.bnportugal.gov.pt. Consultado em 11 de março de 2020